terça-feira, agosto 20, 2013

Personalidades de Mato Grosso: Eurico Gaspar Dutra


Primeiro cuiabano a ocupar o cargo de Presidente da República, Eurico Gaspar Dutra nasceu no dia 18 de maio 1883, vindo a falecer no Rio de Janeiro em 11 de junho de 1974.
Dutra era filho de José Florêncio Dutra, comerciante modesto e ex-combatente na Guerra do Paraguai.
Fez o curso primário e os estudos secundários em Cuiabá. Aos 18 anos tentou alistar-se no Exército, mas a junta de saúde que o examinou considerou-o incapacitado. Porém, convencido de sua vocação pela carreira militar, usando de uma falsa certidão de nascimento que reduzia sua idade em dois anos, apresentou-se à junta de saúde de Corumbá (hoje pertencente ao estado de Mato Grosso do Sul), sendo então admitido no Exército. Engajou-se na Escola Preparatória e de Tática do Rio Grande do Sul. Após, matriculou-se na antiga Escola Militar do Brasil (Escola Militar da Praia Vermelha, no Rio de Janeiro).

Nessa unidade militar, participou de movimento contra o governo do Presidente Rodrigues Alves como resistência à vacinação obrigatória da população. Vencido esse movimento, foi fechada a Escola Militar e, pela sua participação no levante, Dutra foi expulso da escola, todavia, beneficiado pela anistia decretada pelo governo, foi readmitido no 24º. Batalhão de Infantaria.

Fez brilhante carreira militar. Participou da revolução de 1930 e foi um dos comandantes da repressão à chamada Revolução Constitucionalista em São Paulo.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, dedicou-se à redemocratização do país, participando, inclusive, de movimentos pela queda de Vargas, que, ainda assim, veio a apoiá-lo na candidatura à Presidência da República nas eleições que se seguiriam.
Dutra candidatou-se pelo Partido Social Democrático (PSD), em coligação com o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), vencendo as eleições de 1945. Foi empossado em 31 de janeiro de 1946 e, através do chamado Acordo Partidário, aproximou-se de setores conservadores, até mesmo da UDN, acarretando a marginalização de Vargas e do PTB, que terminaram por romper com o Presidente.
O governo Dutra foi marcado por uma política econômica ditada por postulados liberais e por uma severa política de arrocho salarial. Afastou o país do bloco socialista leste-europeu, colocando na ilegalidade o PCB sob a alegação de que a legenda servia aos interesses da então União Soviética, com quem rompeu relações diplomáticas. Internamente, elaborou o plano SALTE, a primeira tentativa de planejamento econômico governamental no Brasil.
São acontecimentos marcantes de seu governo a criação do Conselho Nacional de Economia, as Comissões de Planejamento Regional e o Tribunal Federal de Recursos, além da elaboração do Estatuto do Petróleo, que motivou a construção das primeiras refinarias e a aquisição dos primeiros navios petroleiros.

NA administração Dutra foi criada a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (CHESF) e pôs-se em funcionamento a Hidrelétrica de Paulo Afonso. Fez-se construir a famosa via Dutra, ligando São Paulo ao Rio de Janeiro. Em Cuiabá, foi construído o estádio de futebol que leva o seu nome e, carinhosamente, é conhecido por “Dutrinha”.












0 comentários:

Postar um comentário