terça-feira, agosto 13, 2013

Funai filma pela primeira vez tribo de índios que vive isolada em Mato Grosso

A Fundação Nacional do Índio, Funai, divulgou imagens de uma das últimas tribos do mundo que continuam a viver isoladas. As imagens da tribo Kawahiva foram feitas nas matas próximas ao município de Colniza, em Mato Grosso.
Os índios andam nus e evitam contatos com os "brancos". A região onde eles vivem é da floresta amazônica.
As imagens, feitas pelo sertanista Jair Candor, mostram nove índios. Os homens levavam arcos e flechas, indicando que são os guerreiros do grupo, enquanto as mulheres carregavam alguns objetos e as crianças. 
O grupo, segundo a Funai, fugiu assim que uma das duas crianças, que eram levadas pela última mulher, percebeu a presença do "homem branco" e deu o alerta ao grupo.
Momentos depois um dos guerreiros voltou ao local, criando uma forte tensão, mas não atacou o grupo do sertanistas O homem ficou escondido atrás da vegetação e apenas observou os intrusos no seu território. Quando percebeu que não havia perigo, desapareceu com os outros índios no meio da floresta.
Para entender que o grupo disse, a reportagem do Jornal Hoje, da rede Globo, consultou Ana Suely Arruda Cabral, professora da UnB (Universidade de Brasília) e especialista em línguas indígenas. Segundo ela, os índios procuravam algum lugar para repousar e falavam sobre armadilhas para pegar caças à noite. Ana Suely afirmou, ainda, que a criança que avistou os funcionários da Funai gritou "Tapuim", termo que significa "tem inimigo" em Tupi-Kawahiva - o idioma é comum a várias tribos.

A cidade mais próxima está a 150 quilômetros de distância. Esse território já foi interditado pela Justiça e só quem tem autorização da Funai pode entrar.
De acordo com a Funai, até conseguir filmar os kawahiva, os sertanistas só tinham indícios da existência deles. Durante duas décadas, fizeram dezenas de expedições na região, encontraram vários acampamentos provisórios na mata e localizaram muitos objetos produzidos pelos índios. Os kawahiva não praticam a agricultura e são nômades. Quando a caça some, mudam de acampamento. Por isso precisam de um território grande.
Eles vivem no que chamam de tapiri, que é uma habitação improvisada, coberta com folhas. Os índios fazem redes com casca de árvore. Tem uma roca primitiva, para fazer o barbante usado na fabricação de flechas. No tapiri, onde vivia apenas um índio, os sertanistas fizeram uma descoberta.
A Amazônia brasileira é lar para um grande número de tribos isoladas, mais do que em qualquer outro lugar no mundo. Segundo a Funai, acredita-se que existam pelo menos 77 grupos de índios isolados na parte brasileira da floresta amazônica.

A decisão desses índios de não manter contato com outras tribos e não-índios é quase certamente resultado de anteriores encontros desastrosos e da contínua invasão e destruição de sua floresta.

0 comentários:

Postar um comentário