sábado, junho 21, 2014

Oito passos para prever o futuro sem bola de cristal


Quem nunca teve curiosidade de saber o que vai acontecer no futuro? 
Se você também é do time dos curiosos, saiba que não é preciso bola de cristal, cartas ou leitura de mãos para antecipar o futuro. Basta ficar atento ao presente, ter os pés no chão para fazer uma análise das perspectivas, botar a criatividade para trabalhar e ter muita coragem para extrapolar os limites do senso comum. A tarefa não é fácil, mas especialistas garantem que dá certo.
“Claro que não é possível prever 100% do que vai acontecer. Se soubéssemos, ficaríamos milionários vendendo essa fórmula. O que é plenamente possível é ter uma impressão segura e saber mais ou menos como vai ser”, explica, bem humorado, o diretor de planejamento e sócio da agência The Getz, Tiago Stachon.
Para ele, o divertido é realmente não saber o que vem por aí e trabalhar sempre com as possibilidades. “Os seres humanos são sensacionais, então, todos os planos e projeções dependem bastante das variáveis que cada pessoa apresenta.”
Números
Nada melhor que a boa e velha estatística para tornar as previsões mais exatas, mas nem sempre a análise de probabilidades no dia a dia é perfeita. “O senso comum é a estatística do cotidiano. Quando você vai sair de casa e vê que está nublado, leva um guarda-chuva porque prevê que vai chover. Pode ser que caia uma tempestade ou que não caia um pingo de água. A estatística trabalha com bases científicas e uma margem de erro muito pequena, mas também não é infalível”, comenta a analista de planejamento estratégico da Bosch, Tatiana Venticinco de Almeida.
Para ajudar na hora de antecipar o que pode ocorrer com você, sua família, sua cidade ou até o mundo em 2013, a Gazeta do Povo mostra oito passos para fugir dos erros em suas previsões.
Análise
Uma forma fácil de antever acontecimentos é fazer uma criteriosa leitura da mídia. Se você lê o jornal todos os dias e percebe que está se falando mais sobre aquecimento global, pode apostar que alguma coisa vai acontecer com o clima. Muitos comentários positivos sobre um filme indicam que ele tem boas chances de aparecer na premiação do Oscar. A partir dessa leitura mais criteriosa, você será capaz de entender o contexto e trabalhar as possibilidades a seu favor.
Exploradores
Um bom jeito de saber se uma novidade vai dar certo é ver se seus amigos mais moderninhos, que gostam de experimentar tudo primeiro, estão entusiasmados. Quem conversou com os primeiros usuários do iPhone com certeza soube de cara que seria um sucesso. Pessoas com perfil empreendedor ou que são conhecidas por serem “exploradoras” são um bom termômetro do que pode ser sucesso e daquilo que não vai funcionar.
Essa é a dica mais valiosa para identificar um negócio que pode dar certo no futuro: fique atento ao que as pessoas precisam e como é possível resolver essas demandas. Mostrar fotos para amigos e colegas ou passar algumas horas jogando conversa fora são hábitos antigos do homem, mas agora têm força com as redes sociais. Compreendendo velhos hábitos e necessidades, é mais fácil projetar o que vai ser sucesso.

Informação
Todo “futurólogo” que se preze precisa ter uma boa bagagem de informações para prever o que vem por aí. Mantenha a leitura frequente de jornais, revistas e publicações científicas. Se pensa em abrir um negócio ou viajar, fique de olho em índices econômicos, como Risco Brasil e cotações de moedas estrangeiras, principalmente o dólar e o euro. Também fique antenado no que acontece na América, Europa e China. Se a ideia é mudar de emprego ou adquirir um imóvel, informe-se sobre o mercado financeiro, possíveis políticas públicas a serem implementadas e acontecimentos transformadores – a Copa do Mundo no Brasil, por exemplo, promete valorizar profissões ligadas ao turismo e imóveis em áreas próximas aos estádios.
Probabilidade
Muito do que vai ocorrer no futuro é pura estatística. Milhares de brasileiros serão assaltados no ano que vem e há uma chance nada desprezível de isso ocorrer com você ou com alguém que você conhece. Da mesma forma, há um número grande de acidentes de trânsito todos os meses nas grandes capitais e as estatísticas podem incluir você. Perdemos as contas do número de pessoas que vão passar por um resfriado, uma alergia ou uma crise de dor de cabeça durante o ano e você possivelmente vai ser uma delas. O mesmo vale para fenômenos naturais: se em todos os anos chove bastante em uma cidade no verão, pode apostar que neste ano dificilmente vai ser diferente e a possibilidade de enchentes e alagamentos é grande.
Imprevisível

Sabe aquele acontecimento totalmente imprevisível, que tem chances quase nulas de rolar? Quando você menos esperar, um fato desses vai ocorrer e mudar tudo o que parecia improvável. O imprevisível é uma porção importante dos planos e previsões e, para muita gente, é ele que torna as apostas para o futuro ainda mais divertidas. Por isso, é importante que você trabalhe para diminuir os riscos e a margem de erros, mas tenha sempre em mente que não existem estratégias infalíveis e que aquele tsunami na Ásia que tinha poucas chances de ocorrer pode pegar a todos desprevenidos a qualquer momento.
Generalista
Como o próprio nome diz, previsões são antecipações do que pode vir por aí, então, nunca se pode ter certeza absoluta de que esse palpite sobre o futuro realmente vai se concretizar. Uma dica importante é não ser muito específico em suas previsões. Quanto mais generalistas elas forem, mais fácil de você acertar alguma no ano que vem. Se você está insatisfeito com seu trabalho, mas ainda não bolou seu plano B, é muito mais fácil prever que, em 2013, você vai mudar de emprego – ou vai passar mais um ano adiando essa decisão –, que especificamente dizer em qual mês será a mudança ou qual será sua nova empresa.
Fazer acontecer
A melhor forma de prever o futuro é inventá-lo. Por isso, não perca tempo e faça as coisas acontecerem. Se você não tem uma alimentação balanceada nem hábitos saudáveis, é possível que sofra um enfarte. O mais valioso é ser criativo e ousado, ter paciência para esperar o momento certo, analisar seus hábitos e o contexto ao seu redor, colocar planos em prática e trabalhar pelo que acredita.


0 comentários:

Postar um comentário