quarta-feira, fevereiro 11, 2015

Chuva, alagamentos, buracos e transtornos



Os dias passam, as promessas caem no esquecimento e os problemas, toda vez que chove, se evidenciam. Para não mudar o enredo, a chuva que caiu na Grande Cuiabá, desde as 04h00 desta quarta-feira (11-02-15), provocou transtornos em Cuiabá e em Várzea Grande. 

Na capital, voltam à tona os problemas de drenagem no entorno do viaduto da. Quem teve que passar pelo local foi testado a sua plenitude de paciência e sorte, para encontra uma saída (desvio) e seguir seu trajeto. Em muitos momentos, quando o volume de água aumentava, a única alternativa era encontrar um local seguro e aguardar por melhores condições e dar sequencia a “viagem”.

Mas não foi só no viaduto da universidade. Várias avenidas tiveram trânsito lento e apresentaram alagamentos. A Rodovia Palmiro Paes de Barros, próximo ao posto Pioneiro o alagamento chegou a interromper o tráfego nos dois sentidos. Quem mora no Parque Cuiabá, Parque Atalaia ou vinha de Santo Antônio do Leverger teve dificuldade para sair de casa e atender aos seus compromissos.

Nesses e em outros pontos de alagamento, os motoristas menos pacientes entraram com os carros e se deram mal. Não foram pouco os que se arrependeram da decisão, já que os carros apresentaram problemas, ou foram invadidos pela água, que em muitos pontos passa de um metro de altura.

O trânsito no centro da cidade, Avenida das Torres e na Avenida Miguel Sutil também ficou lento. Na Prainha, em frente ao edifício/garagem Abdala Mansur, nos dois sentidos, mas parecia um rio.

Em Várzea Grande muitos córregos transbordaram. Os incontáveis buracos que tomam conta da cidade viraram armadilhas para os motoristas, já que a água não permite a sua visibilidade. A população, em muitos bairros não economizou reclamações ao prefeito Wallace Guimarães. “Ele prometeu, na campanha, resolver os problemas de infraestrutura da cidade. Chegou a dizer que o que faltava era só vontade de quem administra. Tudo ficou só na conversa e no engodo”, reclamou o comerciante do bairro do Mapim, José Severino Fernandes.

siqueiranews contatou o secretário de Serviços Urbanos de Várzea Grande, Roldão Lima Junior, que confirmou registro de várias ocorrências, entre elas um grande número de queda de árvores em diversos bairros e em avenidas centrais. Ele disse que faz com que a sua pasta priorize o trabalho que está sendo feito de poda preventiva. Roldão destacou que são mais de 15 trabalhadores atuando nessa frente.

Outra ação destacada pelo titular da pasta de Serviços Urbanos de Várzea Grande, e que está em fase de execução, é a limpeza e desobstrução de leitos de água (córregos) e bocas de lobo, para dar maior vasão em dias de chuva, como ocorreu hoje. 

Já o secretário de Serviços Urbanos de Cuiabá, José Roberto Stopa, lembrou que as medidas necessárias para resolver o problema de alagamento no entorno do viaduto da Ufmt, é de responsabilidade do governo do estado. Essa obra faz parte do conjunto lançado para os jogos da Copa do Mundo de Futebol Fifa 2014. Ele disse que a prefeitura tem cobrado as partes envolvidas (governo e construtora) e que em breve terá uma definição quanto a realização dos reparos. “Não depende da prefeitura. Se assim fosse, já teríamos resolvido. Depende do estado e da executora da obra, que falhou na elaboração do projeto e consequente execução. Cabe a nós cobrar”, disse Stopa.

O gestor da pasta de Serviços Urbanos ressaltou o trabalho executado no ano passado, e com manutenção em 2015, de desobstrução de córregos na cidade, limpeza de “bueiros” e poda de árvore. “Essas providências, de cunho preventivo, minoraram bastante os efeitos da chuva desta manhã. Se não fossem essas medidas, teríamos muitos problemas na periferia de nossa cidade”, enalteceu.


Agora é torcer para que São Pedro dê uma trégua e desligue a torneira, pelo menos por hoje.

0 comentários:

Postar um comentário