sábado, setembro 12, 2015

Alerta para casos de suicídio é o foco do Setembro Amarelo



É assustadora a estatística referente aos registros de suicídio no mundo. Dados da Associação Internacional de Prevenção do Suicídio (IASP) apontam que essa causa de morte violenta supera as provocadas por acidentes de trânsito, homicídios e inclusive os conflitos armados.
Para alertar a população do planeta quanto a situação, e buscar meios para mudar essa triste realidade, a IASP criou a campanha do 'Setembro Amarelo'. 
Um brasileiro morre deste mal a cada 45 minutos. No mundo, o número cresce para um a cada 45 segundos. Pelo menos o triplo dessas pessoas já tentou tirar a própria vida e outras chegaram a pensar em fazê-lo.
Os dados referentes ao nosso estado mostram que Mato Grosso teve um aumento de 15,6% em 2014, e está entre os três primeiros Estados do Brasil que apresentam o maior índice de casos por habitantes. Na maioria das situações, a morte é reflexo de depressão, doença que ajuda a lotar postos da Capital, e representa 70% dos atendimentos ambulatoriais das unidades de saúde mental.
Além dos números, está sendo observada uma alteração de faixa etária de quem tira a própria vida. Historicamente mais comum entre os idosos, o ato vem crescendo entre pessoas de 15 a 44 anos. Estudo feito pelo Mapa da Violência de 2014 confirma essa tendência no Brasil. E traz um dado surpreendente: um aumento de dez vezes mais na mortalidade por suicídio em jovens de 15 a 24 anos, entre os anos de 1980 e 2014.
Considerando apenas os homens da mesma faixa etária, esse índice aumentou 20 vezes. Em qualquer idade, o suicídio é muito mais frequente no sexo masculino. Além de tentarem menos, as mulheres geralmente usam métodos menos violentos e, portanto, menos letais, diz o relatório da Associação Internacional de Prevenção do Suicídio.
O suicídio é visto pela ciência médica como um transtorno psicossocial de causas múltiplas, em que fatores biológicos, psíquicos, sociais e culturais interagem de forma complexa, aproximando ou afastando as pessoas do abismo psíquico.
No Brasil quem está promovendo o Setembro Amarelo é o Centro de Valorização da Vida (CVV). As 70 sedes em todo o país colocaram uma faixa amarela na fachada. Os trabalhos orientativos seguem até o final do mês. 

Quando estiver se sentido só e amargurado, ligue para o CVV. O atendimento do CVV é 24h pelo telefone 141 (Cuiabá e Várzea Grande) e (65) 3321-4111 (interior de Mato Grosso).
Em Cuiabá, existe uma unidade de acolhimento de pessoas com essa tendência e que atende de forma graciosa: é o Lar de Amparo Eurípedes Barsanulfo . O Lar de Eurípedes, como é carinhosamente chamado, funciona desde 1995. 

Além de atender as pessoas com pre-disposição ao suicídio, também trata de depressão, pessoas que passaram pela perda de entes queridos, com síndrome do pânico, separação de casais, tentativas de aborto, distúrbios do sono ou da alimentação, bem como quaisquer outras doenças denominadas ‘da alma’. 

O paciente fica internado e recebe no Lar de Eurípides todo auxílio médico, psicológico e espiritual, até que possa voltar para casa. Relembrando que tudo isso é oferecido de forma gratuita para a população. São 30 leitos disponíveis, sendo 15 para homens e 15 para mulheres.

Essa unidade de acolhimento faz parte da estrutura da Associação Espirita Wantuil de Freitas, localizada na Avenida Auta de Souza,bairro 1º de Março. Mas ela, assim como toda a Associação Espirital, atende as pessoas sem importar se tem, ou não religião. Tudo é movido pelo amor fraterno.
O acolhimento é feito todos os dias e também durante a triagem de tratamento espiritual oferecido pela casa, nas segundas-feiras - a partir das 19h30. 

Para saber mais sobre o funcionamento do Lar de Eurípedes, ligue para 2649 5851 ou pelo 9983 1028..

0 comentários:

Postar um comentário