sábado, setembro 26, 2015

Parentes de detentos com tuberculose passarão por exames



Os parentes e pessoas que mantêm contato com detentos provisórios ou condenados com tuberculose que estão nas unidades prisionais de Cuiabá e Várzea Grande terão que passar por exames clínicos e laboratoriais para saber se estão ou não infectados com o “bacilo de koch”. Os exames serão obrigatórios para idosos, gestantes e crianças, o chamado grupo de risco. A determinação constará em uma portaria a ser expedida pelo juiz da Segunda Vara Criminal de Cuiabá, Geraldo Fidelis.

A decisão foi tomada durante reunião de monitoramento da doença, com a presença de representantes da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Secretaria de Estado de Saúde (SES) e secretarias municipais de Saúde de Cuiabá e Várzea Grande.

Atualmente 37 recuperandos estão com tuberculose, em Cuiabá e Várzea Grande, e todos estão em tratamento. Não há surto da doença. De acordo com o magistrado, este é o momento de trabalhar a prevenção. “Não sabemos se o detento contamina as pessoas que mantêm contato com ele, ou se são os visitantes que trazem a doença para dentro do presídio. Precisamos ter este controle. Além do mais, se estas pessoas estão infectadas elas precisam de tratamento, para não espalhar o bacilo”.

Ele explica que a portaria será publicada e os parentes dos detentos com a doença serão informados que para fazer uma próxima visita será necessário apresentar os exames, que são ofertados gratuitamente na rede pública de saúde.

0 comentários:

Postar um comentário