quarta-feira, abril 27, 2016

Médicos da rede municipal de saúde de Cuiabá encerraram greve que durou 51 dias




Nesta terça-feira (26-04-16) quando completou 51 dias de greve, os médicos que trabalham na rede municipal de saúde de Cuiabá resolveram, em assembléia geral realizada no período noturno, retornar ao trabalho. Esse movimento já contabiliza ao sindicato da categoria cerca de 3 milhões de reais em multas devido à ilegalidade do movimento, já aplicadas pela justiça.

O movimento estava bastante enfraquecido, já que boa parte dos profissionais estava trabalhando normalmente. A prova disso foi o número de participantes da assembléia geral de ontem, que teve a participação de apenas 31 pessoas. Dos presentes, 25 votos a favor do término da greve e apenas 06 favoráveis a manutenção do movimento. Dos 720 médicos, segundo levantamento da prefeitura, apenas cerca de 82 aderiram à greve.
A greve começou no dia 07 de março e foi considerada ilegal pelo Tribunal de Justiça com multa no valor de R$ 50 mil por dia de descumprimento. Como a categoria não estava respeitando a decisão judicial o valor da multa passou para R$ 70 mil/dia em 18 de março. 

Agora, como sempre, o sindicato diz que não vai e não tem condições de arcar com o valor da dívida. A entidade ingressou com um recurso na justiça pedindo a isenção do pagamento do valor cobrado. Na primeira audiência realizada no dia 14 de abril, a ilegalidade do movimento foi mantida junto com o pagamento da multa. Mesmo assim a paralisação continuou, até ontem (26-04-16).

Ontem, mesmo diante do desejo da maioria, a direção do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed) defendeu a manutenção do movimento e foi vencida.


O prefeito Mauro Mendes considerou a manutenção do movimento como irresponsável e com interesses político. Assim, ele disse que além do corte do ponto dos dias parados, também vai demitir os médicos contratados que participaram do movimento e para substituí-los serão contratados outros profissionais.

0 comentários:

Postar um comentário