quarta-feira, junho 01, 2016

Seleção de piadas para alegrar ainda mais o seu dia



A loira está no bar. Ela chama o garçom e quando este se aproxima, ela se levanta e fala baixinho no ouvido dele: - Onde é o banheiro? O garçom responde: - Do outro lado. A loira se aproxima do outro ouvido do garçom e diz: - Onde é o banheiro?


P.: Por que a Ordem dos Advogados proíbe relações sexuais entre advogados e seus clientes? R.: Para evitar que seus clientes sejam cobrados duas vezes por um serviço essencialmente similar.


A tia pergunta ao sobrinho: - Joãozinho o que você quer fazer quando crescer e ficar grandão assim como eu? E o Joãozinho responde: - Eu quero fazer regime....



A garota chega para mãe, reclamando do ceticismo do namorado. - Mãe, o Mário diz que não acredita em inferno! - Case-se com ele minha filha e deixe o resto comigo!


Dois bêbados estavam em cima de um prédio e um falou para o outro: - Ce duvida qui eu pule daqui de cima, faça um oito no ar e pouse? hic.. - Duvido! hic.. ce vai e se estabacar!!! Aí o bêbado 1 pulou, fez um oito no ar e pousou, e o bêbado 2 falou: - Se ele consegue ..hic.. eu também consigo!! hic.. -e ele pulou: - Aaaaaaaahhhhhhhhhhhhh........ -se estabacou, e o um porteiro de um prédio falou: -Pô aí, o Superman quando tá bêbado só faz merda!







  • O sujeito leva o cachorro ao veterinário
  • - Eu quero cortar o rabo do meu cachorro!
  • O veterinário, acostumado a esse tipo de serviço, obedece calado.
    Vinte minutos depois está de volta. - Pronto, meu senhor! Aqui está!
    - Espera aí! Eu mandei cortar o rabo todo mas o senhor ainda deixou um pedaço!
    - Se eu cortar o rabo todo, o seu cachorro vai ficar horrível! - defende-se o veterinário.
    - Não me interessa! Quero que corte tudinho!
    - Tudo bem! Tudo bem! - concorda o médico. - Mas posso ao menos saber o motivo da implicância com o pobrezinho?
    - Implicância nenhuma, doutor! É que a minha sogra vai almoçar em casa no próximo domingo e eu não quero ver nenhuma manifestação de alegria!!

    Um Policial de Trânsito manda parar um motorista que estava dirigindo com excesso de velocidade: - Posso ver a sua carteira de habilitação?
    - Não tenho. Foi suspensa porque estourei os pontos.
    - Posso então ver os documentos de propriedade do veículo?
    - O carro não é meu. Roubei-o.
    - O carro é roubado?
    - Sim, é verdade. Mas, pensando bem, acho que vi o documento no porta-luvas quando guardei minha pistola...
    - Tem uma arma no porta-luvas?
    - Sim. Coloquei lá depois de matar a dona do carro e ter metido o corpo no porta-malas.
    - Está com um corpo no porta-malas?
    - Sim senhor.
    Ao ouvir isso, o Policial pega o rádio da moto e comunica o que está ocorrendo.
    Em minutos, o carro foi cercado por várias viaturas. O Capitão aproximou-se do veículo e dirigiu-se ao motorista: - Senhor, posso ver a sua habilitação e sua identidade?
    - Claro, aqui está ela. 
    Está tudo certo com a carteira de habilitação e com a cédula de identidade.
    - A quem pertence este veículo?
    - É meu. Aqui está o documento de propriedade.
    O carro é realmente dele.
    - Quer abrir o seu porta-luvas? Bem lentamente, sem movimentos bruscos. Quero ver se lá se encontra uma arma.
    - Sim senhor.
    O porta-luvas está vazio.
    - Podia abrir o porta-malas do seu veículo, por favor?
    - Sim senhor.
    Não tem corpo nenhum.
    - Não compreendo. O Policial que o mandou parar disse que o senhor afirmou não ter carta, ter roubado o carro, ter uma arma no porta-luvas e um corpo no porta-malas...
    - Ah, claro. E aposto que o mentiroso também lhe disse que eu ia em excesso de velocidade, certo? 

    O sujeito chegou naquela cidade e ficou sabendo que o José queria vender um burrinho. Achando o bichinho muito simpatico, ele perguntou:
    - Qual é o nome dele?
    - Num sei, não...
    - Como não sabe? O bicho não é seu?
    E o caipira:
    - Só qui eu num sei qual é o nome dele... eu chamo ele de Zeca, sô !

    Numa fazenda do interior de Minas, o velho galo já não conseguia satisfazer todas as suas franguinhas. O fazendeiro decidiu, então, comprar um galo jovem que substituiria o velho cansado de guerra. 
    Quando chegou o galo novo, todo forte e garboso, o velho galo se aproximou dele e disse:
    - Garoto, ocê pode dexa pra mim ao menos duas das minhas galinhas favoritas?
    - Ha, de jeito nenhum! Elas são todas minhas agora. Se você não fez seu trabalho, o problema é seu!
    - Ô minino, cê pode ao menos mi dá uma chance. A gente pode, se ocê aceita, disputa uma corrida. Si eu ganha, oce dexa minhas favoritas. Se oce ganha, elas são todas suas.
    O galo jovem olha o velhinho acabado, praticamente sem fôlego e diz:
    - Tá bem, você não tem nenhuma chance mesmo!
    - Bom, se oce acha isso, oce pode mi dá 20 passos de vantagem? Oce é jovem
    forte e a gente corre até o outro lado do terreiro, uns 100 metros.
    - Tudo bem, respondeu o jovem galo.
    A corrida começa. O velho começa a correr," Hump , humpf humpf". e percorre
    os primeiros 20 passos.
    O jovem começa a correr também " patac, patac, patac"...
    Depois de 50 metros o velho não tem mais que 5 passos de vantagem, depois
    de 70 ele não mais que 2, a 80, menos de 1 metro...
    Nesta altura o velho galo já está praticamente acabado mas continua correndo: "humpfHumpfHumpf"
    Aos 90 metros o jovem já está 5cm na frente do velho galo: "HumpfHumpf eu ainda te peeeego!", grita o velhinho.
    Nisso o fazendeiro que passava pega sua carabina a atira no jovem galo.
    Guardando a carabina, ele diz à sua mulher:
    - Num to entendendo isso, uai. já é o quinto galo gay que a gente compra está semana!

  • 0 comentários:

    Postar um comentário