segunda-feira, junho 06, 2016

Importância do teste do pezinho


O teste do pezinho é feito com uma gotinha de sangue retirada do calcanhar do recém-nascido. 
No Brasil o exame é obrigatório e garantido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde, instituído pela Portaria do Ministério da Saúde 822, de 06/06/2001. Em Mato Grosso cobre cerca de 70% dos nascidos vivos no Estado. Está na fase IV,a mais avançada do programa.
A coleta do material é realizada na unidade de saúde mais próxima da família, entre o terceiro e quinto dia de vida da criança e se alguma doença for confirmada, a criança terá direito ao acompanhamento e tratamento pelo SUS. 
Esse teste, também conhecido como triagem neonatal ou rastreio neonatal, pode garantir o diagnóstico precoce de seis doenças crônicas, congênitas, genéticas e incuráveis:

1. Fenilcetonúria; doença congênita na qual o sistema digestório do bebê não consegue digerir a fenilalanina, uma proteína presente em alimentos como ovos e carne, que, quando não digerida pode se tornar venenosa para o organismo, provocando comprometimento neurológico no desenvolvimento da criança.

2. Hipotireoidismo congênitouma doença na qual a tireoide do bebê não consegue produzir quantidades normais de hormônios, podendo prejudicar o crescimento do bebê, assim como provocar retardo mental, por exemplo.

3. Anemia falciformeum problema genético que causa alteração na forma das células vermelhas do sangue, reduzindo a capacidade para transportar oxigênio para as várias partes do corpo, podendo provocar atrasos no desenvolvimento de alguns órgãos.

4. Hiperplasia adrenal congênita; uma doença que faz com que a criança tenha uma deficiência hormonal de alguns hormônios e um exagero na produção de outros, que pode provocar crescimento excessivo, puberdade precoce ou outros problemas físicos.

5. Fibrose cística; um problema que leva à produção de uma grande quantidade de muco, comprometendo o sistema respiratório e afetando também o pâncreas.

6. Deficiência de biotinidaseconsiste num problema congênito que provoca a incapacidade de o organismo reciclar a biotina, que é uma vitamina muito importante para garantir a saúde do sistema nervoso. Dessa forma, bebês com este problema podem apresentar convulsões, falta de coordenação motora, atraso no desenvolvimento e queda dos cabelos.

Quanto mais cedo as doenças forem descobertas, mais rápido será ofertado o tratamento, proporcionando melhor qualidade de vida ao bebê e sua família.

0 comentários:

Postar um comentário