sexta-feira, junho 10, 2016

Palácio do Planalto defende prazo para teto de gastos públicos




De acordo com a coluna Painel, publicada no jornal Folha de S. Paulo, o Palácio do Planalto concorda com a tese de que a criação de um teto para o crescimento do gasto público segundo a inflação deve ter prazo de validade. Ministros defendem que a condição valha por um período de três a cinco anos. Já integrantes da equipe econômica preferem que o teto de gastos vigore até que a trajetória da dívida caia. Ainda não há definição se o tempo será explicitado na PEC ou formalizado em posicionamento da área econômica, discutido com o Congresso.
A coluna diz ainda que a avaliação é que seria difícil aprovar no Congresso uma medida ilimitada e que é razoável dar um prazo a uma condição tão dura. Henrique Meirelles passará o fim de semana debruçado sobre as opções para tomar a decisão.
Painel revela ainda que o governo quer ir além do corte dos 4.000 postos de cargos de confiança. O presidente Michel Temer pediu um estudo sobre a possibilidade de reservar cargos comissionados a servidores de carreira. O anúncio da reforma administrativa deve ficar para a semana que vem.

E tem notícia boa, segundo a coluna, o governo viu um saldo positivo na semana: mesmo com o pedido de prisão de quatro peemedebistas, conseguiu aprovar a desvinculação das receitas da União, a indicação do chefe do Banco Central e chegou à sexta-feira sem ter demitido ninguém.

0 comentários:

Postar um comentário