terça-feira, junho 14, 2016

Quatro líderes de ataques em Mato Grosso foram transferidos para presídios federais


A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) promoveu a transferência dos quatro homens apontados como líderes dos ataques em Cuiabá e outras cidades do Estado. Eles foram levados da Penitenciária Central do Estado (PCE) para uma unidade federal, presídio de segurança máxima.
João Luiz Baranosk - conhecido como “Matrinxã” - cumpre pena por formação de quadrilha, roubos majorados e porte ilegal de arma de fogo; Reginaldo Silva Rios - o “Japão” - cumpre pena por trafico de drogas; Carlos Alberto Vieira Teixeira - apelidado de “Carlinhos” – cumpre pena por assalto a mão armada e homicídio, e Reginaldo Aparecido Moreira - conhecido como RG –cumpre pena por crime organizado, todos possuem ligações com organizações criminosas e foram autuados por organização ao críme e crime de incêndio.
Sendo que “Matrinxã”, “Japão” e “Carlinhos”, foram presos em flagrante na noite de domingo (12-06-16), dentro da PCE. Durante a busca, realizada nos raios 3 e 4 da penitenciária, foram encontrados aparelhos celulares e outros materiais que comprovam a participação dos três nos ataques.
Carlos Alberto Vieira Teixeira confessou que enviou um áudio ordenando que os comparsas causassem o terror na cidade. Já João Luiz Baranosk e Reginaldo Silva Rios negaram a participação nos crimes. Porém, em um dos celulares apreendidos, ficou evidenciado que Rios estava em grupo de aplicativo do telefone móvel ligado a uma organização criminosa.
Os aparelhos celulares encontrados passarão por perícia para extrair outras provas, inclusive aquelas que foram deletadas.
Reginaldo Aparecido Moreira, o RG, foi o primeiro a ser detido, ainda na noite de sexta-feira (10-06-16), quando os ataques iniciaram. Após a prisão, ele foi conduzido para o isolamento na PCE, onde já cumpria pena por crime organizado.
Além desses, 21 pessoas já foram conduzidas à delegacia para prestar esclarecimentos quanto aos ataques do final de semana no Estado. Destas, sete foram liberadas.
Em Cuiabá, foram cinco prisões. Além dos líderes, foi preso Halailthon Rodrigues Souza, o “Peruca”. Ele é acusado de incendiar um ônibus no ponto final do bairro Pedra 90.
As outras prisões aconteceram em Barra do Garças (509 km a leste), onde duas pessoas foram presas por incendiarem duas viaturas do Sistema Socioeducativo.
Em Primavera do Leste (251 km ao sul), quatro foram detidos após o incêndio de uma viatura da Polícia Militar e de um veículo utilitário.
Já em Cáceres (225 km a oeste), uma pessoa, ligada ao Comando Vermelho, foi presa com combustível. 
As autoridades ligadas aos órgãos de segurança dizem que as investigações continuam e que mais pessoas estão sendo averiguadas, sendo que mais prisões poderão ser feitas ainda.


0 comentários:

Postar um comentário