sexta-feira, agosto 26, 2016

Confira os principais destaques de jornais de circulação nacional - 26 de agosto


O Globo
Julgamento começa com ataques a testemunhas
No 1º dia do julgamento do impeachment da presidente Dilma Rousseff, defesa e acusação adotaram a estratégia de atacar testemunhas. Atendendo a pedido de aliados de Dilma, o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, ordenou que o procurador Júlio Marcelo de Oliveira depusesse como informante, e não como testemunha, por ter apoiado ato contra a petista. O DEM pediu a anulação do depoimento de Esther Dweck, nomeada pela senadora Gleisi Hoffmann (PT). Oliveira disse que a intenção de Dilma de praticar atos dolosos “grita”. O Planalto tenta mudar o voto de três senadores. Telmário Mota, antes contra o impeachment, agora se diz neutro.

Saúde é o que mais preocupa eleitor
Dados das mais recentes pesquisas do Ibope sobre as eleições municipais mostram que a Saúde é, de longe, a maior preocupação dos eleitores em todas as 19 capitais onde foram realizadas consultas. Em cidades como Rio, São Paulo e Belo Horizonte, o setor foi citado por mais da metade dos entrevistados. Na capital fluminense, 54% responderam que é o principal problema, muito à frente da Segurança Pública, mencionada por 15%.

Folha de São Paulo
Russomanno lidera em SP e ganharia eleição no 2º turno
Celso Russomanno (PRB) lidera com 31% das intenções de voto a corrida eleitoral em São Paulo e mantém larga vantagem no 2º turno, diz a primeira pesquisa Datafolha após o início da campanha. O deputado federal está 15 pontos à frente da segunda colocada, a senadora Marta Suplicy (PMDB), que manteve os 16% aferidos na pesquisa anterior, em julho. Luiza Erundina (PSOL) tem 10%. Erundina está empatada, dentro da margem de erro, com o prefeito Fernando Haddad (PT), 8%, e o empresário João Doria (PSDB), 5%. Votos brancos ou nulos são 17%, e 7% não opinaram. Haddad tem a mais alta rejeição: 49% do eleitorado. Nas simulações de segundo turno, Russomanno vence todos os rivais. Em uma hipotética disputa com Marta, ele teria 51%, e ela 32%. Feita nos dias 23 e 24, a pesquisa ouviu 1.092 eleitores paulistanos. A exemplo da capital paulista, candidatos de oposição lideram a disputa no Rio, em Belo Horizonte e no Recife.

Emissora definirá se nanico pode ir a debate, decide STF 
O Supremo Tribunal Federal decidiu que cabe às emissoras de rádio e TV definir quais candidatos de partidos “nanicos” (com menos de dez cadeiras na Câmara) participarão de debates. A sentença beneficia Luiza Erundina, de SP, e Marcelo Freixo, do Rio, ambos do PSOL.

O Estado de São Paulo
Começo do julgamento de Dilma tem brigas e baixaria
O primeiro dia de julgamento do impeachment de Dilma Rousseff teve bate- bocas, debates acalorados e revés para a acusação. Após rejeitar dez questionamentos de aliados de Dilma, o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, aceitou pedido da defesa e impediu que o procurador no TCU Júlio de Oliveira depusesse como testemunha. O argumento de José Eduardo Cardozo, advogado de Dilma, foi de que ele é “militante”, pois compartilhou no Facebook convite para ato pela rejeição das contas da petista. Oliveira apontou Dilma como responsável por crimes de responsabilidade e pedaladas fiscais. “O único elemento comum entre 2013, 2014 e 2015 é o comando dessa equipe econômica pela presidente da República.” Sua exclusão como testemunha fez senadores reverem estratégias. Defensores do impeachment já preparam questionamentos sobre testemunhas de defesa.

BNDES dará crédito a compra de empresa em recuperação
No dia do início do julgamento do impeachment de Dilma Rousseff, o governo anunciou a criação, pelo BNDES, de linha de crédito de R$ 5 bilhões a interessados na compra de empresas em recuperação judicial. O banco também aumentou em R$ 4 bilhões sua linha de capital de giro, com taxas menores para pequenos negócios. A convocação para a entrevista da presidente do BNDES, Maria Sílvia Bastos Marques, e do ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, ocorreu horas após o início da sessão de julgamento no Senado.

Correio Braziliense
Brasil já perdeu 623 mil empregos formais apenas neste ano
O mercado de trabalho formal registrou, em julho, o segundo pior resultado para o mês da série histórica, que começou em 1992, com a perda de 94.724 vagas com carteira assinada no país. O resultado negativo só não superou o de julho do ano passado, quando houve a eliminação de 157.905 postos. Foi o 15º mês seguido de queda. No ano, já são menos 623.520 empregos. Nos últimos 12 meses, o total chega a 1.706.459. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados ontem pelo Ministério do Trabalho.
O Dia
Bancos renegociam dívidas com clientes via Internet
Clientes com dívidas e que não querem ir ao banco nem resolver a pendência por telefone podem recorrer a sistemas online das instituições financeiras. Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Santander e Caixa Econômica mantêm ferramentas em sites para renegociação. O BB, por exemplo, fechou cerca de 280 mil acordos virtuais, em um total de R$ 2,8 bilhões. No Rio, de acordo com o último balanço do BC, 5,35% das operações de crédito de pessoas físicas estão em atraso.

Diário Catarinense
Eleições 2016: com novas regras, propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV começa nesta sexta-feira

Com a primeira disputa política sob as novas regras, a propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV de 2016 começa nesta sexta-feira tendo duas características norteando o trabalho dos coordenadores das campanhas à prefeitura de Florianópolis: objetividade no discurso e foco em mobilizar o eleitor para além dos programas em horário fixo. A missão é amenizar o impacto da redução do tempo dos programas, que caiu de 30 para 10 minutos com a reforma eleitoral, e aproveitar o aumento no tempo total de inserções ao longo do dia (passaram de 1.350 para 1.470 minutos para candidatos a prefeito e foram criadas pela primeira vez inserções para vereadores, com total de 980 minutos).

0 comentários:

Postar um comentário