segunda-feira, agosto 29, 2016

Destaques de jornais de circulação nacional desta segunda-feira - 29 de agosto


O Globo
Dilma estuda senadores para confronto final 
A presidente afastada, Dilma Rousseff, fará hoje sua defesa no processo de impeachment em julgamento no Senado com um discurso emocional, no qual lembrará a luta que travou contra a ditadura e fará um apelo para que os senadores não permitam um “golpe” no país. Segundo aliados, ela não pretende partir para o ataque, mas se preparou para eventuais confrontos. Dilma, que se encontrou ontem com o ex-presidente Lula, estudou a trajetória política de cada senador e como cada um deles se manifestou até aqui sobre o impeachment. O presidente interino, Michel Temer, recebeu aliados para monitorar os votos, inclusive o presidente do Senado, Renan Calheiros. Senadores da base também se reuniram e disseram que o tom do debate será dado por Dilma: “Se houver provocação, responderemos à altura”, avisou Aécio Neves, presidente do PSDB.

O Estado de São Paulo
Senadores prometem revide se Dilma falar em ‘golpe’
O depoimento da presidente afastada Dilma Rousseff, marcado para começar às 9 horas de hoje no Senado, voltou a acirrar ânimos de senadores na reta final do julgamento do impeachment, em curso desde quinta-feira. A petista está decidida a tratar o afastamento como “golpe”. Para Cássio Cunha Linha (PSDB-PB), que participou de reunião de aliados de Michel Temer para discutir estratégias, será uma afronta se ela usar o termo na Casa. “É uma afronta à democracia, será uma afronta à presença do ministro Ricardo Lewandowski (presidente do STF). Você não pode admitir um golpe presidido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal”, disse, em entrevista à Rádio Estadão. Já Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que, “se ela (Dilma) errar no tom, as respostas serão no mesmo tom”.

Governo ainda não tem maioria para aprovar PEC do teto
Principal item da agenda econômica no ano, a Proposta de Emenda Constitucional 241, que limita o crescimento dos gastos públicos à inflação do ano anterior, expõe as dificuldades que um eventual governo Michel Temer enfrentará na Câmara. Levantamento feito pelo Broadcast com líderes de 16 bancadas que reúnem 462 deputados mostra que apenas sete (220 deputados) se declararam favoráveis à proposta: PMDB, PSDB, PP, DEM, SD, PPS e PROS. Para ser aprovada, são necessários 308 votos.

Folha de São Pauolo
Receita aponta desvio e tira isenção do Instituto Lula
A Receita Federal suspendeu a isenção tributária do Instituto Lula entre 2011 e 2014 por “desvios de finalidade”. O órgão do governo também cobrará Imposto de Renda e contribuições sociais e aplicará multa à instituição do ex-presidente, informa Julio Wiziack. O fisco viu irregularidades nas declarações do instituto. A principal foi o repasse de R$ 1,3 milhão para a empresa G4 Entretenimento, de Fábio Luís, filho de Lula, e de Fernando Bittar, dono do sítio em Atibaia (SP) investigado por ter sido frequentado pelo petista. Para a Receita, houve simulação de prestação de serviço pela empresa, a fim de mascarar a transferência de recursos para o ex-presidente ou parentes, o que configura desvio de finalidade. O valor cobrado do instituto deve ficar entre R$ 8 milhões e R$ 12 milhões. O Instituto Lula informou não ter sido notificado da decisão. Seu presidente, Paulo Okamotto, afirmou que a G4 foi contratada em 2012 para cuidar da parte digital da instituição. De acordo com ele, os valores foram declarados e os impostos, recolhidos.

Antes de ir ao Senado, Dilma se diz ‘segura’ e ‘aliviada’
A presidente afastada, Dilma Rousseff, apresenta a partir das 9h no Senado sua defesa contra acusações de crime de responsabilidade. A petista relutava em ir à Casa, mas concluiu que seria o momento de “fazer história”. Preparou-se com textos jurídicos e da Era Vargas. Disse a aliados estar “segura” e que ficará “aliviada” em findar a agonia do processo de impeachment.

Correio Braziliense
Amatrice tem novo tremor e sofre com mais quedas de imóveis
Um novo terremoto de 3,7 graus na escala Richter foi registrado neste domingo (28/8) em Amatrice, na Itália. O abalo sísmico causou mais quedas nas estruturas de prédios já danificados, especialmente, na escola Romolo Capranica, recentemente reformada e parcialmente destruída no forte terremoto da última quarta-feira (24/8). As informações são da Agência Ansa. De acordo com dados do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia da Itália (INGV), desde a madrugada de quarta-feira, foram registrados 1.820 tremores de terra por toda a região de Lazio, Marcas e Umbria. A cidade de Amatrice, na província de Rieti, na região de Lazio, foi a que mais registrou mortos na tragédia, além de enormes danos materiais.

O Dia
Crianças morrem após serem jogadas pela janela pelo pai em condomínio na Barra
Duas crianças foram jogadas pela janela de um prédio do 18º andar,  pelo pai, no início da manhã desta segunda-feira. O crime ocorreu na Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso, no Condomínio Pedra de Itaúna, na Barra da Tijuca.
Segundo as primeiras informações, o homem se matou em seguida. Policiais militares do 31º BPM (Recreio) foram acionados para o local. Os corpos estão em volta da piscina do prédio. A mulher e mãe das crianças também foi assassinada no apartamento. Agentes da Divisão de Homicídios estão no local onde fazem uma perícia.

Diário Catarinense
As vocações das sete principais cidades de Santa Catarina
Desenvolver os segmentos produtivos em Florianópolis, Joinville, Blumenau, Itajaí, Chapecó, Lages e Criciúma é um dever dos próximos prefeitos. O Diário Catarinense percorreu 1,7 mil quilômetros, esteve nas cidades, ouviu lideranças e identificou as vocações que as impulsionarão para o futuro.  Na primeira semana, o repórter Upiara Boschi, o fotógrafo Diorgenes Pandini e o motorista Rafael Koch subiram a BR-101 em busca dos desafios portuários de Itajaí, do têxtil e da tecnologia de Blumenau e da indústria de Joinville. Na seguinte, com Robson Santos ao volante, foi a vez de encarar 550 quilômetros na BR-282 que separam a Capital de Chapecó, para entender os dilemas do agronegócio. Pela mesma rodovia a equipe foi a Lages atrás do setor madeireiro e depois encarou a Serra do Rio do Rastro para chegar a Criciúma em busca dos entraves da cerâmica.  Em todas as cidades, uma mesma pergunta: o que o próximo prefeito pode fazer pelo setor responsável pela maior parte das economias locais – e, consequentemente, de toda Santa Catarina. Em quatro delas, a tecnologia apresentou protagonismo no desenvolvimento e surgiu como alternativa a antigas vocações. Nem sempre os desafios estão ao alcance da caneta do gestor municipal, mas uma coisa ficou clara nesse giro de 1.753 quilômetros: os candidatos precisam se comprometer com as vocações das cidades que querem administrar.

0 comentários:

Postar um comentário