segunda-feira, agosto 15, 2016

Veja os destaques de jornais de circulação nacional desta segunda-feira - 15 de agosto


O Globo
Governo quer liberar licença ambiental em até 10 meses
O governo vai enviar projeto de lei ao Congresso que fixará prazos para o Ibama conceder ou rejeitar licenças ambientais. Licenças prévias deverão ser avaliadas em até dez meses. Para a instalação, o prazo será de oito meses, e o aval para a operação terá de sair em seis meses, revelam DANILO FARIELLO e CATARINA ALENCASTRO. O governo também quer aumentar de 1,4 milhão para 5 milhões de hectares a extensão de parques e florestas concedidos à iniciativa privada.

Solo fértil em medalhas
O Brasil foi prata, com Diego Hypolito, e bronze, com Arthur Nory, na prova de solo da ginástica artística, vencida pelo britânico Max Whitlock. Foi a redenção de Diego, que recordou seus infortúnios de Pequim e Londres. “Já caí de bunda e de cara. Em 2016, caio de pé para a medalha”, comemorou o ginasta. 

O Estado de São Paulo
Deputados querem afrouxar projeto contra corrupção
Deputados da comissão que analisa as medidas anticorrupção apresentadas pelo Ministério Público Federal negociam mudanças em pontos centrais do pacote. Eles querem evitar o endurecimento da legislação sobre o caixa 2 e o aumento da pena para corrupção. Também tentam impedir que provas ilícitas sejam consideradas válidas se forem colhidas de boa-fé e a hipótese de prisão preventiva para a recuperação de bens desviados. “É necessário separar o joio do trigo”, diz o relator Onyx Lorenzoni (DEM-RS), referindo-se à punição para o caixa 2. Há uma proposta para que haja distinção entre a prática de não declarar recursos à Justiça Eleitoral e o recebimento de propina. Os deputados têm discutido o tema em encontros reservados com advogados.

Reserva contra calotes ganha R$ 54 bilhões
Desde o início de 2014, os quatro maiores bancos brasileiros – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa e Itaú – aumentaram em R$ 54 bilhões suas provisões para calote. A reserva total chega a R$ 144 bilhões. A crise econômica e a Operação Lava Jato levaram à deterioração da situação financeira de grandes empresas. Para analistas, não há, por enquanto, risco sistêmico.

Correio Braziliense
No 'sufoco', Bolt conquista o tri dos 100m rasos nos Jogos do Rio
Não foi desta vez que o mundo viu o mito cair nos Jogos Olímpicos. Em casa, pela TV, ou ao vivo, no caso dos brasileiros, no Estádio Olímpico, o Engenhão, o velocista jamaicano Usain Bolt fez o que se esperava dele. Com um pouco mais de “dificuldade”, é verdade, mas ainda assim em primeiro lugar. Depois de uma semifinal em que passou com tranqulidade, na finalíssima dos 100m rasos, na noite deste domingo (14/8), ele cravou 9s81 e conquistou pela terceira vez a medalha de ouro em uma edição olímpica. O segundo colocado, que mais ameaçou Bolt nessas três edições de Jogos, foi o norte-americano Justin Gatlin, apenas oito centésimos atrás. Quando ganhou em 2008, o jamaicano terminou 20 centésimos à frente do segundo colocado. Em Londres-2012, essa vantagem já havia caído para 12 centésimos. Gatlin já colocara mais pressão em Bolt. No Mundial do ano passado, ficou a apenas um centésimo do rival jamaicano. Na terceira posição, fechou o pódio, Andre De Grasse, do Canadá, de apenas 21 anos, com a melhor marca da carreira, 9s91.

O Dia
Brasil conquistou duas medalhas na ginástica; jamaicano conquistou pela terceira vez o ouro nos 100m rasos, algo inédito na história
O domingo foi de medalhas para o Brasil. Na ginástica, Diego Hypólito e Arthur Nory conquistaram a prata e o bronze, respectivamente no solo. O resultado foi uma redenção para Diego, que conseguiu uma medalha olímpica, após chegar como grande favorito em Pequim, 2008, e acabar fora do pódio. Usain Bolt escreveu a sua primeira história dourada no Rio. Nos 100m rasos, o jamaicano se tornou o primeiro tricampeão olímpico da história na prova mais nobre do atletismo. O dia foi excelente também para Robson Conceição. O brasileiro derrotou o cubano, Lázaro Álvarez, e vai disputar a final olímpica no Peso ligeiro ( até 60kg) do boxe. O dia também teve a vitória do handebol feminino do Brasil sobre Montenegro, que valeu a classificação em primeiro lugar do grupo. No vôlei de praia, o Brasil garantiu pelo menos uma medalha de brozne. Primeiro, Talita e Larissa superaram de virada a dupla suíça, Heidrich e Zumkehr, e se classificaram para a semifinal. Depois foi a vez de Aghata e Bárbara, que derrotaram a dupla da Rússia, Ekaterina Birlova e Ekaterina Birlova. Nas quadras, o Brasil derrotou a Rússia pelo vôlei feminino e vai enfrentar a China nas quartas de final.

Diário de Pernambuco
Disputa eleitoral de 2016 deve ser a mais curta e sem recursos da história recente

Os partidos iniciam nesta semana a disputa eleitoral mais tensa, curta e sem recursos da história recente da democracia brasileira. Pressionados pelas investigações da Lava-Jato, com novas regras eleitorais e sem financiamento privado para bancar os custos, as legendas disputam mais de 5,5 mil prefeituras em um momento de total descrédito político e pouco mais de um mês após o encerramento do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff. “Quem der um prognóstico mínimo ou conseguir estabelecer qualquer meta de vitória nas eleições de outubro estará chutando”, afirmou o secretário-geral do PSDB, deputado Sílvio Torres (SP). O PSDB, por exemplo, terá cabeça de chapa em cerca de 16 capitais. O partido tem pouco mais de 700 prefeituras e espera melhorar o desempenho. Os tucanos priorizam São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Minas Gerais, além de buscar a reeleição em Manaus, Belém, Maceió e Teresina. Na capital paulista, os tucanos lançaram o nome do empresário João Dória, que consegue estar ainda pior do que Haddad (PT) na corrida eleitoral, aparecendo em quinto lugar. 
Click aqui para ler  notícias da primeira página

0 comentários:

Postar um comentário