quarta-feira, outubro 19, 2016

Assembléia Legislativa lançou o projeto social “Mulheres em Ação”



A Assembleia Legislativa de Mato Grosso promoveu nesta quarta-feira (19-10-16), o lançamento do projeto pedagógico “Mulheres em Ação”, que vai ofertar cursos de capacitação a 1.200 mulheres de Cuiabá e Várzea Grande.

A solenidade, que teve início às 9h, ocorreu no auditório Milton Figueiredo.

O projeto tem como público-alvo mulheres vítimas de violência ou que se encontram em situação de vulnerabilidade social e econômica e é realizado pela Sala da Mulher e Escola do Legislativo, em parceria com  o Instituto Cuiabano de Educação (ICE) e Centros de Referência e Assistência Social (CRAS) dos dois municípios.

“Nossa intenção é promover a inclusão social e contribuir para a conquista da independência financeira dessas mulheres, colaborando para o aumento da renda familiar e também de sua autoestima”, ressaltou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Maluf (PSDB).


Diferentemente de outras iniciativas, que apenas prestam serviços assistencialistas, o “Mulheres em Ação” oferece a mulheres chefes de família, vítimas de violência ou que se encontram em situação de vulnerabilidade social e econômica, a oportunidade de aprender uma profissão, contribuindo para a conquista da independência financeira e aumento da autoestima.
O projeto “Mulheres em Ação” é desenvolvido pela Assembleia Legislativa, por meio da Sala da Mulher e da Escola do Legislativo, e também conta com o apoio das Prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande e do Instituto Cuiabano de Educação (ICE). 

Os cursos ofertados são: embelezamento, bordado, artesanato e reciclagem. As aulas teóricas e práticas serão ministradas para 59 turmas, no período de 24 de outubro a 5 de dezembro, nas unidades dos Centros de Referência e Assistência Social (CRAS) de Cuiabá e Várzea Grande.

A presidente de honra da Sala da Mulher, Maria Teresa Maluf, destacou a inclusão social como um dos principais benefícios gerados pelo projeto. 


“Esse era um sonho antigo da presidência, que está se tornando realidade hoje. Grande parte das mulheres que participarão dos cursos é chefe de família e tem dificuldade de se inserir no mercado de trabalho. Agora, elas terão novas oportunidades”, disse.

Os cursos ofertados são: embelezamento, bordado, artesanato e reciclagem. As aulas teóricas e práticas serão ministradas para 59 turmas, no período de 24 de outubro a 5 de novembro, nas unidades dos CRAS.


Os produtos confeccionados pelas mulheres serão comercializados em uma feira de empreendedorismo, que será realizada na Assembleia Legislativa após o encerramento do curso.



0 comentários:

Postar um comentário