domingo, fevereiro 26, 2017

Conecta Cuiabá permite 1,7 mil conexões simultâneas na Orla do Porto


O projeto piloto do serviço Conecta Cuiabá, que oferece gratuitamente o sinal de WiFi, lançado no dia 22 na Orla do Porto, conta com 14 pontos de acesso espalhados ao longo da Orla, instalados nos postes de iluminação. Cada ponto suporta 128 acessos simultâneos, possibilitando que 1.792 pessoas estejam conectadas ao mesmo tempo.

Desde o início dos testes de sinal, no dia 17 de fevereiro, até as 15h00 desta sexta (24) foram autenticados 875 acessos à rede sem fio. O pico aconteceu na data do lançamento do projeto pelo prefeito Emanuel Pinheiro, quando foram registradas 251 autenticações, com 203 novos cadastros. A grande maioria das autenticações (68%) foi realizada pelo Facebook. Outros 11% acessaram o serviço pelo Google+, 12% por e-mail e 8% por SMS.
O Conecta Cuiabá permite o acesso às redes sociais e aos sites governamentais, educacionais e de notícias. Neste momento não está liberada a transmissão de vídeos. O serviço suporta com segurança o acesso do público médio frequentador do local e também eventos de pequeno e médio porte. A Diretoria de Tecnologia de Informação (DTI) da Prefeitura de Cuiabá alerta que é possível ocorrer congestionamento em alguns períodos durante o carnaval, quando é esperado público superior a 20 mil pessoas nos dias de festejo.
Segundo o DTI Marcelo Barreto Souto, o projeto Conecta Cuiabá foi concebido dentro do conceito de Smart Cities ou Cidades Inteligentes, seguindo a orientação do prefeito Emanuel Pinheiro para que a gestão pública da capital trabalhe dentro dos princípios da humanização e da inclusão social.
Muito mais que um simples acesso gratuito à Internet, as Smart Cities fazem uso da tecnologia em seu processo de planejamento com a participação dos cidadãos. “Queremos utilizar a tecnologia como aliada da gestão pública para construirmos uma cidade mais confortável e mais eficiente para as pessoas que vivem aqui”, disse o prefeito, destacando que é a cidade que deve se adequar às pessoas e não o contrário.

As Smart Cities conseguem solucionar problemas urbanos nas mais distintas áreas, como mobilidade, segurança, saúde, moradia e também possibilitam uma maior interação entre o cidadão e o poder público, criando um modelo de governo colaborativo e permitindo que a população participe diretamente das decisões e da governança da cidade. 

Click aqui para ler  notícias da primeira página 

0 comentários:

Postar um comentário