sábado, abril 29, 2017

Endereço e dignidade nas mãos de 1.281 contemplados


Neste sábado (29-04-17), a Prefeitura de Várzea Grande através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo realizou o sorteio dos lotes e quadras aos 1.281 contemplados para o Residencial São Benedito – Etapa 1, 2 e 3, no auditório na Sede da Guarda Municipal, Avenida da FEB, Bairro da Manga.  O evento contou com a participação de mais de 2 mil de pessoas, autoridades do Poderes Executivo, Legislativo e lideranças comunitárias.

“Vamos resgatar o compromisso que temos com nossa população e garantir o acesso de todos a dignidade de oferecer um lar para sua família”, tem constantemente reafirmado a prefeita Lucimar Sacre de Campos, alertando, no entanto, que os problemas que levaram a não conclusão destes residenciais é em decorrência de problemas enfrentados pelas construtoras. “Não existe problema por parte da administração municipal e sim na relação comercial entre as instituições bancárias e as construtoras”, explicou Lucimar Sacre de Campos.

O Residencial São Benedito está localizado na Região Oeste, com acesso pela Av. Filinto Muller cortando a Rodovia dos.

Para os moradores que receberam e participaram do sorteio de localização dos lotes e quadras, o sentimento de orgulho e a sensação de recomeço, estava estampado no rosto de cada pessoa beneficiada com o novo lar.

O vice-prefeito, José Hazama, lembrou que serão necessárias obras complementares que deixaram de ser executadas em gestões passadas. “São obras estruturantes em todos os segmentos da máquina pública que visam uma melhor qualidade de vida, pois não basta apenas as moradias, é preciso atender a região com escolas, creches, unidades de saúde e espaços para o lazer”, explicou José Hazama.

Outro efeito que um residencial como o São Benedito promove é o do desenvolvimento indireto, pois novos empreendimentos na área do comércio e da indústria com a consequente geração de emprego e renda passam a ser potencializados. “É muito importante em um município como o nosso com densidade demográfica e populacional expressiva que os investimentos aconteçam de forma ordenada, para não se promover o desenvolvimento desordenado, que acaba provocando mais despesas para o Poder Público”, alertou o secretário de governo, César Miranda.

Conforme os critérios estabelecidos pelo Programa, os contemplados têm que comprovar renda que varia entre 1 salário mínimo e R$ 1.600,00, além da ausência de imóvel em seu nome ou no nome de qualquer outro membro da família que fizesse parte do núcleo.

O Ministério das Cidades estabelece que todas as famílias enquadradas nos critérios de renda podem ser inscritas. Entretanto, a seleção prevê prioridade às famílias que possuem deficientes, idosos e crianças, assim como mulheres que sejam arrimo de família.


Click aqui para ler  notícias da primeira página

0 comentários:

Postar um comentário