quinta-feira, abril 06, 2017

Pedra fundamental do novo fórum de Várzea Grande será lançada em maio



A prefeita Lucimar Campos foi recebida na tarde desta quarta-feira (05-04-17) em audiência pelo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos. O encontro definiu estratégias que irão permitir que até o final de 2018, Várzea Grande, seja contemplada com um novo Complexo Judiciário. Ele será construído na região conhecida como Chapéu do Sol, que no futuro deverá reunir todos os Poderes Constituídos.

O novo fórum terá a sua pedra fundamental lançada em maio próximo, mês de aniversário de 150 anos do município.

Para o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Várzea Grande está dando uma demonstração de força política, unidade e principalmente de desprendimento ao defender o melhor para todos indistintamente. “Nossa meta é lançar e concluir as obras até o final de 2018 e vamos reunir todos os esforços no sentido de tornar isto uma realidade, sendo que para isto já recebemos aqui neste momento o apoio político, estratégico, administrativo e principalmente das forças vivas de Várzea Grande que estão unidas em um mesmo objetivo, tornar o Complexo Judiciário uma realidade”.

A prefeita Lucimar Campos disse que está havendo uma somatória de esforços em defesa da obra, que é um sonho da população e dos serventuários da justiça. “Esse projeto já vem sendo amplamente discutido entre todos nós e acredito na parceria entre os três Poderes para o inicio das obras mesmo por que a Prefeitura tem intenção de investir recursos municipais e também anexar a atual estrutura do Fórum a órgãos municipais, uma estratégia que facilita o atendimento de toda a população em um único lugar e reduz os custos com a locação de diversos imóveis para atender a demanda da população e da administração municipal”.

Ao apresentar os escopos técnicos do projeto o desembargador Rui Ramos detalhou à prefeita Lucimar Campos sobre a área de seis hectares destinada à construção do Fórum de Várzea Grande, onde também serão construídas futuramente as sedes do Ministério Público, da Defensoria Pública e da seccional da OAB/MT, formando o Complexo Judiciário de Várzea Grande. ”Será um complexo para abrigar todas as varas cíveis e criminais que funcionarão na comarca em três pavimentos, além de acesso direto à carceragem, salas de administração, apoio e uso da OAB, Promotorias de Justiça e Defensoria Pública. O estudo também prevê o pleito da prefeita Lucimar em um anexo para abrigar órgãos da administração municipal”, completou o desembargador Rui Ramos.


O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, também participou da audiência. Ele disse que a iniciativa do Tribunal de Justiça e da prefeitura de Várzea Grande terá a participação da AL-MT. “A Assembleia Legislativa de Mato Grosso é parceira desta ação e vai assegurar recursos através de emendas e transferências ao Poder Judiciário de até R$ 50 milhões para tornar a obra uma realidade”, declarou.


0 comentários:

Postar um comentário