sábado, abril 29, 2017

Sorrir faz bem: seleção de piadas


Téquinfim...


  No pátio da penitenciária no interior de Minas, a diretora pega um megafone e anuncia:  

"Tenção cambadivagabundu, chega di moleza!  Quero ocês tudo devassora na mão, limpandesse chiquero, que ocês mora.  

Quero tudim limpim, modi qui amanhã nóis vamo recebê a Presidenta Dirma e o ex-Presidente Lula"

Um preso comenta com o colega ao lado:

 TÉQUINFIM, PRENDERO OS FIDASPUTA!*



As bichas e o Fusquinha

Uma bichinha comprou um fusquinha. Ficou toda serelepe, mandou pintar o fusca de rosa e trocar a buzina. Ao invés de fazer Biiiip Biiiip a buzina agora fazia wuuuwuuuu.

Logo ela foi chamar a Karlinha (outra bichinha) para passear de fusca. A cada bofe que passava elas buzinavam: wuuuuuwuuuuuu!

Um caminhoneiro, daqueles bem parrudos, veio em alta velocidade e bateu na traseira do fusquinha rosa, provocando um grande estrago. As bichinhas saíram loucas:

- Ah não! Meus deuses! Meu fusquinha novinho... - e virando-se para o caminhoneiro - Escuta aqui, bruto, você vai ter que pagar o estrago.

- Que pagar nada! Fica na sua! - respondeu áspero o caminhoneiro.

- Ai, vai pagar sim senhorrrrrr. Você bateu por trás e está erradérrimo. Vai ter que pagar.
A Karlinha ajudava:

- Isso mesmo. Eu sou testemunha. Vai pagar seu grosso!
O caminhoneiro era irredutível:

- Não vou pagar e pronto! Sai da frente!
A bichinha motorista não se conteve e mandou que Karlinha chamasse a policia. Karlinha foi. Enquanto a outra ia chamar a policia, a motorista insistia:

- Quero ver se você não vai pagar. Você vai pa-gar sim se-nhor!
O caminhoneiro engrossou:

- Vou pagar o CACETE!
A bichinha voltou-se para Karlinha, já longe, e gritou:

- Karlinhaaaaaa. Volta, volta que ele quer negociar...!


Médico e o exame


Após a leitura dos resultados dos exames que pedira, o médico diz ao paciente:
- Tenho duas notícias: uma boa e a outra ruim. Qual você quer ouvir primeiro?
- Primeiro a boa!
- Você tem 24 horas de vida....
- Se essa era a boa, qual é a ruim???
- Eu deveria ter te contado isso ontem...
Dois mineiros das bandas de Ipatinga, notoriamente adversários,  um da cidade, o "coroné", e outro simples caipira do campo, o "mineirim", se encontraram na única barbearia da cidade.
Lá sentados, lado a lado, não trocaram uma só palavra. Os barbeiros temiam iniciar qualquer conversa, pois poderia descambar para discussão, uma vez que o coroné tinha fama de brabo e só andava armado, e o caipira era meio desaforado.
Terminaram a barba de seus clientes, mais ou menos ao mesmo tempo. O barbeiro que atendia o coroné estendeu o braço para pegar a loção pós-barba e oferecer a ele, no que foi interrompido rapidamente pelo cliente que disse:
Não, obrigado. A minha esposa vai sentir o cheiro e pensar que eu
estive nun puteiro.


O outro barbeiro virou-se para o Mineirim:
 E o senhor quer a loção ?
Uai, pôpassá, sô ! A minha muié num sabe memo como é cheiro do puteiro... Nunca trabaiô pur lá...

(Dizem que a barbearia está fechada até hoje, para reforma).

0 comentários:

Postar um comentário