quinta-feira, abril 27, 2017

Trabalhadores de empresas de ônibus cruzam os braços nesta sexta-feira


Trabalhadores do transporte coletivo também cruzam os braços nesta sexta-feira (28-04-17) durante a greve geral em luta pelos direitos trabalhistas. A frota da Grande Cuiabá, que reúne entre 360 e 400 veículos, não deve nem sair das garagens das empresas.
O Sindicato dos Motoristas e Profissionais Trabalhadores do Transporte espera  que a adesão ao movimento deve ser de 100% por parte dos mais de 3 mil trabalhadores da região metropolitana.
Segundo ele, todos já foram comunicados da participação da categoria no protesto e devem aderir espontaneamente, pois a luta é pela manutenção de direitos e para impedir novos ataques aos direitos já garantidos por lei.
Já, a assessoria de imprensa da Associação Matogrossense dos Transportadores Urbanos (MTU), informa que não apoia a greve. Fará todo o possível para evitar uma greve nos transportes. Se os funcionários pararem será sem o apoio das empresas e da MTU.
O grito da classe trabalhadora é pelo não à Reforma Previdenciária, que impõe 49 anos de contribuição para que os trabalhadores tenham o “direito” a receber o valor integral da aposentadoria.
Não à penalização das mulheres que exercem dupla ou tripla jornada de trabalho e, portanto, não devem ter a mesma idade que os homens para desfrutar do direito à aposentadoria.

Não à Reforma Trabalhista e Sindical que joga todos os trabalhadores na insegurança jurídica, que quer fazer valer o negociado sobre o que está garantido em lei, desconsiderando as condições desiguais para negociação entre patrões e empregados. 
Click aqui para ler  notícias da primeira página

0 comentários:

Postar um comentário