segunda-feira, maio 15, 2017

Abilio Junior sugere criação de ‘Escola Mirim de Trânsito’ para educação de crianças a partir de oito anos


Criação de uma ‘Escola Mirim de Trânsito’, em que crianças a partir de oito anos possam vivenciar, na prática, situações do cotidiano do trânsito urbano, bem como adquirir conhecimento sobre as leis de trânsito, por meio de atividades lúdicas nesse espaço desenvolvido para educação e segurança no trânsito. Essa sugestão foi dada pelo vereador Abílio Junior (PSC), durante audiência pública nessa realizada segunda-feira (15-05-17), na Câmara de Vereadores.

“Eu proponho uma escola mirim permanente, em um espaço físico definido, em que ensine crianças a partir dos oito anos sobre o trânsito. Porque a questão do trânsito não é só saber dirigir, trocar de marcha, pisar na embreagem, dar seta ou acelerar. A questão de trânsito vai também em respeitar as pessoas na faixa de pedestre, respeitar os ciclistas, ser cordial e dar vez da passagem, sobre dar oportunidade para o motorista mudar de faixa, onde deve ou não estacionar, usar cinto de segurança, identificação de placas, etc.”, enfatizou Abílio.

Conforme o vereador, todas essas questões podem ser repassadas a crianças a partir de oito anos, de maneira lúdica, interativa e prática. “Com essa idade a criança já pode aprender sobre usar o cinto, sobre ela estar sentada no banco de trás, na cadeirinha e todas as demais situações que nós já poderíamos estar educando nossas crianças em um espaço apropriado para essa educação”, explicou Abílio, sugerindo a elaboração de um projeto de lei municipal de criação dessa escola.

Além do público infantil, para maior segurança no trânsito da cidade, o parlamentar também indicou um projeto voltado aos adultos, especialmente os condutores de veículos. A ideia apresentada por Abílio é de proibir a venda e consumo de bebidas alcóolicas em postos de combustíveis. Um projeto semelhante foi aprovado, em 2011, pela Câmara de Vereadores de Campo Grande, capital do Estado vizinho, Mato Grosso do Sul. No texto da lei, além dos postos, ficava proibido o consumo de álcool em conveniências, nas ruas e praças públicas. Na época, o projeto teve 14 aprovações e três votos contrários.

Conforme dados da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), em 2015 foram registrados 9.522 mil acidentes em Cuiabá, que representou uma média de 793,5 ocorrências por mês. Este ano, até a primeira quinzena de maio, foram notificados 8.259 mil acidentes pela pasta, o que daria uma média 2.099,16 acidentes ao longo desse período, representando um aumento de 37,8%. Parte desses casos.

“São números preocupantes e se nós não educarmos nossas crianças, que serão os futuros condutores das ruas e estradas e procurarmos educar, mesmo que de forma mais enérgica, os adultos, essa realidade pode ser ainda mais grave, com famílias sendo vitimadas por irresponsabilidades de pessoas no trânsito”, disse Abílio.


A audiência dessa segunda-feira foi promovida pelo vereador Toninho de Souza (PSD).

ASCOM

0 comentários:

Postar um comentário