quinta-feira, maio 18, 2017

Deputada perde a compostura e chama colega de parlamento de 'ladrão', ‘analfabeto', ‘bandido' e quase agride fisicamente seu oponente


A sessão de ontem à noite (17-05-17) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso foi tumultuada e com indícios de avaliação sobre quebra de decoro. O quebra-pau foi entre a deputada estadual Janaina Riva (PMDB) e o suplente de deputado Jajah Neves (PSDB), que está no exercício de mandato.
A deputada parecia bastante irritada e os dois parlamentares tiveram uma discussão acalorada, com xingamentos e acusações. O motivo foram os grampos feitos ela Polícia Militar de Mato Grosso, supostamente a mando de membros do primeiro escalão do governo Pedro Taques (PSDB).
Janaina foi ao parlatório e solicitou aos colegas que a apoiassem na criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os grampos ilegais, da qual ela também foi uma das pessoas alvos. Ao fazer uso do seu tempo de discurso, se queixou e disse estar abandonada, discordando da argumentação dos colegas, de que os grampos já estão sendo investigados pela Procuradoria Geral da República, o que para ela não seria suficiente para que eles se negassem a instituir a CPI.
Logo após a fala da Janaina, que é filha do ex-deputado José Riva, o deputado Jajah Neves criticou a iniciativa e afirmou que a oposição estaria fazendo da denúncia dos grampos um “espetáculo”. Apontou ainda que a Assembleia deveria ser local de trabalho e que Janaina estaria usando o parlamento para fazer um “teatro de quinta categoria”.
Jajah chamou a atenção dos colegas para que se ativessem a tratar, também, de outros assuntos de interesse do povo e não apenas no que ele classificou como “sensacionalismo” da deputada.
Na esteira, Jajah saiu em defesa do secretário estadual de Comunicação, Kleber Lima, que está sofrendo uma violenta saraivada de ataques de pessoas ligadas ao gabinete da deputada e por ela. Tudo isso, porque o conceituado jornalista fez um comentário em uma foto que viralizou nas redes sociais, em que ela aparece só de camisola e em pose sensual, digamos assim.
O secretário chegou a divulgar uma Nota de Esclarecimento onde demonstra total isenção de rancor e pede desculpas à deputada e ao povo matogrossense – que pode ser acessada clicando AQUI .  
Voltando à noite passada na chamada “casa do povo” - com letras minúsculas mesmo -, o deputado Jajah, na sequencia de seu discurso, disse que Janaina deveria estar acostumada com “canalhices, já que seu pai, o ex-deputado José Riva, é acusado de desviar milhões de recursos públicos e esteve preso por corrupção”.
Impaciente, Janaina queria a todo custo responder às declarações do colega, mas foi impedida pelo deputado Oscar Bezerra (PSB), que presidia a sessão, devido à votação dos projetos. Zangada e em represália, a deputada ameaçou pedir vistas dos projetos e a votação foi suspensa.
No retorno da sessão o quebra-pau continuou e a deputada afirmou, em defesa do pai, que Jajah não poderia falar em corrupção, pois ele faria os repasses da verba indenizatória, de R$ 65 mil, ao titular do mandato, Wilson Santos.
Na fala de Janaina ainda se ouviu outras provocações, como “analfabeto”. Ela falou que não está contra o Ministério Publico e que Jajah deturpou a sua fala inicial. “Será que você é analfabeto? Se você pegar o documento para ler, vai ver que nós não estamos contra o Ministério Público. O governo se pronunciou contra o Mauro Zaque e não deputado estadual. Leia, estude e se prepare para ser deputado estadual”, encerrou.
Quando tudo parecia se acalmado e ficado só no embate de plenário, ao término da sessão a deputada Janaina Riva se dirigiu ao Jajah Neves com dedo indicador apontando em direção do parlamentar, que estava ao lado do presidente, e assim, com dedo em riste, chamou-o de “ladrão” e “bandido”. Ela precisou ser contida por outros deputados que estavam ao lado para não agredir fisicamente o colega de parlamento.

Então.....

0 comentários:

Postar um comentário