quinta-feira, maio 11, 2017

Governo apresenta novo modal fluvial que custará R$ 26 milhões


A Agência Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá (Agem-MT) apresentou o projeto “Grande Rio Cuiabá”, de recuperação e proteção do rio e suas áreas de proteção permanente (APP’s), além da construção de um modal fluvial para Cuiabá e Várzea Grande.
De acordo com a presidente da Agem, Tânia Matos, o projeto compreenderá a intervenção urbana e ambiental em um trecho de 12 quilômetros, entre a Orla do Porto e a comunidade Bonsucesso, criando 19 estações, sendo uma estação central no Porto, que fará articulação com diversos itinerários de ônibus.
O governador Pedro Taques explicou que a ideia é criar, por meio da revitalização do Rio Cuiabá, espaços voltados à convivência, às atividades de turismo ecológico, mobilidade e navegação como mecanismo de integração entre Cuiabá e Várzea Grande.
“Assim, o rio deixa de ser um divisor, assumindo o papel de elo entre as duas cidades. A partir dessa transformação sustentável teremos como resultado o equilíbrio entre o homem e a natureza, entre história e desenvolvimento. Nosso legado a todas as gerações”, disse Taques.
De acordo com o governador, o projeto, que será uma Parceria Público Privada, está orçado em R$ 26 milhões de reais, que serão arrecadados por meio da iniciativa privada. Ele explicou que a concessão das estações poderá ficar com empresas diferentes, fomentando atividades diversas em todas elas.
O governador comparou ainda o custo da obra ao custo da pavimentação, explicando que cada quilômetro de asfalto na estrada custa R$ 1 milhão, reiterando que o custo total do projeto é muito pequeno para o tamanho de sua importância.
Como o projeto é pautado na sustentabilidade, ele terá reaproveitamento de água, eficiência energética, tratamento de resíduos e soluções com certificação internacional, diminuindo impactos ambientais.

Todas as estações possuirão acessibilidade com elevadores, equipamentos de transporte adaptado para plano inclinado e rampas com inclinação suave, contemplando assim pessoas com deficiência ou dificuldade de mobilidade.
GCom
Click aqui para ler  notícias da primeira página

0 comentários:

Postar um comentário