segunda-feira, maio 29, 2017

Videomonitoramento se mostra eficaz e recebe reforço de 44 operadores de câmera do sistema


Em um mês, 72% das ocorrências capturadas pelo sistema de videomonitoramento da
Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) resultaram em flagrante delito. Nos 30 dias de abril, 1.053 ocorrências foram registradas. Destas, 763 culminaram em ações repressivas da Polícia Militar aos delitos criminais.

O número de captura de imagens alcançado em 2017 é mil vezes maior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 51 registros. As ocorrências monitoradas pelo Ciosp são em relação tentativas de roubo, furto, ameaça, direção perigosa, dentre outras, como o flagrante que ocorreu na tarde de 28 de fevereiro.
O coordenador do Ciosp, tenente-coronel PM Arlindo Marques de Souza Filho, disse que o videomonitoramento é uma importante ferramenta para solucionar e prevenir crimes. “Conseguimos prender várias pessoas que cometeram delito e até evitar que o crime aconteça, acompanhando todo o movimento onde as câmeras estão instaladas dando uma resposta mais rápida para sociedade”, disse.
Incremento
Os resultados já obtidos fazem parte do incremento de operadores no Centro Integrado de Comando e Controle. Desde fevereiro, 44 funcionários terceirizados começaram a operar as câmeras do serviço de videomonitoramento.
Os operadores monitoram as 105 câmeras instaladas em Cuiabá e Várzea Grande, em período integral, dividido por turnos.
Segundo o gerente técnico do CICC, sargento BM Leandro Gustavo Alves, destacou que o aumento da captura de ocorrências e flagrantes se deve ao incremento de operadores no setor. “Anteriormente três servidores ficavam responsáveis por monitorar as câmeras. Agora, cada operador fica responsável por 10 câmeras, então o trabalho é contínuo e com isso conseguimos triplicar as ocorrências”, declarou.
Mais ações
Além do monitoramento das principais ruas e avenidas de Cuiabá e Várzea Grande, os operadores do Ciosp realizam também o trabalho de checagem de placas de veículos. Em abril, foram verificadas 45.221 placas. “O serviço serve para verificar se o carro ou motocicleta está com registro de roubo ou furtado. Por meio dessa atividade já foram solucionados vários casos”, disse o tenente-coronel PM Marques.

É realizado ainda a checagem da identidade civil e criminal, mandado de prisão, número do Renavam, chassi e da carteira de habilitação.
GCom

0 comentários:

Postar um comentário