terça-feira, julho 04, 2017

PSB continua a viver dias tenebrosos em Mato Grosso, Mauro Mendes pode puxar a fila de desfiliados



O Partido Socialista Brasileiro (PSB) continua a viver dias conturbados e de definições para seu futuro em Mato Grosso. Como é sabido, os tempo fechou  quando, de uma hora para outra, a direção nacional da sigla colocou goela abaixo de seus filiados o deputado federal Valtenir  Pereira, como novo presidente regional. O parlamentar assinou ficha de filiação ao PSB, no dia 14 de junho, em Brasília, em um ato com a presença do presidente nacional do partido, Carlos Siqueira.
É grande a fila de insatisfeitos com a chegada do novo comandante da sigla, na função até então ocupada pelo também federal Fábio Garcia, que foi destituído do posto após votar contrário à reforma trabalhista proposta pelo governo federal, contrariando a decisão do partido.
A verdade é que desde a filiação e anuncio de Valtenir no comando da agremiação, só foi tumulto, todos noticiados amplamente pela imprensa local. Agora o comentário é que presidente municipal do PSB, ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes, está em vias de deixar definitivamente o barco e desembarcaria no Partido Progressista (PP).
O comentário é que Mauro chegaria no PP com carta branca para direcionar os rumos da sigla no estado. Porém, o deputado federal Ezequiel Fonseca, presidente estadual do partido, garante que não tem informações sobre a possível filiação de Mendes.
O ex-prefeito de Cuiabá estaria ’puxando a fila’ dos inconformados. Conforme informações de bastidores, Mendes teria sido convidado pelo ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi (PP). Junto com ele, outros membros também devem migrar de partido.
Embora o discurso seja de que o grupo político formado quando Garcia ainda presidia o PSB vai se manter unido e não deixará a sigla, nos bastidores há rumores de que o grupo está buscando novos ares.
O tempo pode fechar mais ainda. Nesta segunda-feira (03-07-17), Valtenir Pereira decidiu inabilitar temporariamente as Comissões Provisórias nos municípios mato-grossenses. O objetivo, segundo nota emitida pela executiva do PSB, é garantir a unidade partidária, o respeito às normas estatutárias e a sintonia com as ruas.

Os membros do PSB, no entanto, não entendem dessa forma. O ex-presidente da sigla, Fábio Garcia, afirmou que essa é mais uma atitude antidemocrática do novo presidente estadual.
 

0 comentários:

Postar um comentário