sexta-feira, agosto 18, 2017

Após muita conversa governo e hospitais filantrópicos entram em acordo e atendimento continua


A conversa foi longa, mas o Governo do Estado se comprometeu a ajudar os hospitais filantrópicos e assim evitar a redução de atendimento e até mesmo o fechamento, como chegaram a ameaçar.
A reunião que resultou no acordo teve quase 4 horas de duração e foi realizada na noite desta quinta-feira (17-08-17). O Governo do Estado aceitou prorrogar por mais 3 meses o repasse de R$ 2,5 milhões às instituições.
O Governo se propôs ainda a ajudar as unidades a quitar o déficit, que segundo a direção das casas de saúde, supera a casa dos R$ 12 milhões. De acordo com o governador Pedro Taques (PSDB) esse dinheiro pode ser remanejado de uma emenda da bancada federal que será destinada a saúde.
“Existe um déficit de doze milhões de reais que não é uma dívida do Estado, mas nos comprometemos a junto com os diretores, buscar meios para que esse déficit seja superado. A dificuldade é dinheiro, mas nós não podemos deixar pessoas padecendo nas portas dos hospitais".
Além disso, o Governo e os hospitais vão trabalhar em um plano conjunto para zerar as filas por cirurgias. 
"Vamos repassar R$ 2,5 milhões nos próximos três meses, reavaliaremos isso no final do segundo mês. Também fizemos uma proposta aos filantrópicos, que vão estudar na próxima semana a possibilidade do Estado contratualizar a realização de cinco tipos de cirurgias eletivas para zerar a fila de espera que chega a 9 mil pessoas", afirmou o governador.
No início da semana os quatro hospitais filantrópicos de Mato Grosso - Hospital Geral Universitário, a Santa Casa de Misericórdia e Hospital Santa Helena - ameaçaram paralisar os atendimentos nesta sexta-feira (18-08-17), caso o Governo não buscasse meios para ajudar as instituições financeiramente. 
Após o encontro, Governo e hospitais emitiram nota conjunta na qual as unidades reconhecem que o Estado não tem dívida com os filantrópicos; também reconhecem os aportes realizados desde 2015.

Na nota, os hospitais reconhecem que os repasses a maior feito através da Portaria 19 (SES/2016) tinham validade de três meses e foram prorrogados por igual período, compreendendo seis meses de ajuda financeira. 

Na nota, os hospitais reconhecem também os esforços do Governo de Mato Grosso para a melhoria na saúde, principalmente na Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, que concentra grande parte dos atendimentos. Também na nota, consta o alívio dado pelo Governo de Mato Grosso, através da lei que isentou os filantrópicos do pagamento do ICMS sobre energia elétrica, o que reduziu o custeio das unidades. 

Participaram da reunião o governador Pedro Taques, secretários de Estado, representantes dos hospitais filantrópicos e deputados estaduais e federais.
 

0 comentários:

Postar um comentário