sábado, agosto 26, 2017

Em nota PGE diz que imagens do procurador Alexandre César, então deputado estadual, recebendo propina é grave


A Procuradoria Geral do Estado do Estado de Mato Grosso (PGE-MT) emitiu nota nesta sexta-feira (25-08-17) referente à imagem e denuncia em que o procurador do Estado e ex-deputado estadual Alexandre César (PT) recebe pacotes de dinheiro que seria de propina cobrada do governo Silval Barbosa.

A procuradoria não nega a possibilidade de Alexandre vir a perder o cargo.

A Procuradoria Geral do Estado afirma que considera as imagens graves e aguardará a retirada do sigilo da delação de Silval Barbosa para, caso identifique alguma infração aos deveres do cargo público de procurador que Alexandre César exerce, tomar as providências cabíveis.

O dinheiro entregue a Alexandre César e a outros então deputados estaduais – Emanuel Pinheiro (PMDB), atual prefeito de Cuiabá, Luciane Bezerra (PSB), atual prefeita de Juara, Hermínio Barreto (PR) e Ezequiel Fonseca (PP), atual deputado federal, era uma espécie de “mensalinho” pago pelo ex-governador a parlamentares em troca de apoio na Assembleia Legislativa (ALMT).
Leia a nota da PGE:
Com relação à matéria divulgada no Jornal Nacional da TV Globo na noite desta quinta, 24.08.17, onde aparece o procurador do Estado, Alexandre César, que à época da gravação estava no exercício do mandato de Deputado Estadual, a Procuradoria Geral do Estado considera as imagens graves e aguardará o levantamento do sigilo da delação do ex-governador Silval Barbosa para tomar as providências cabíveis, que podem ensejar, inclusive, a abertura de um Processo Administrativo Disciplinar caso identifique alguma infração aos deveres do cargo de Procurador do Estado.
Cuiabá, 25 de agosto de 2017
Procuradoria-Geral do Estado


 

0 comentários:

Postar um comentário