sexta-feira, agosto 25, 2017

Esgoto político a céu aberto* Juacy da Silva



Mais de cem milhões  de habitantes no Brasil não tem acesso ao Sistema de coleta de esgoto, isto representa 49,7% da população em 2016, que estão lançando esgoto nas ruas, vielas, rios, córregos, lagoas, manguezais e no mar, transformando nosso país  em um verdadeiro esgoto a céu aberto.

Dos esgotos tratados, apenas 42,7% são tratados. Todavia  esses índices variam muito de uma região para outra. Na região Norte apenas 14,6% são tratados, passando para 32,1%  no Nordeste; 47,4% no Sudeste, 41,4% no Sul e 50,2% no Centro Oeste.  Para universalizar o acesso da população brasileira aos serviços de coleta e tratamento de esgoto serão necessários mais de 500 bilhões de reais entre 2017 até 2033, investimento anual em torno de R$40 bilhões.

Este é um dos retratos de nosso país, onde governantes , gestores públicos e empresários corruptos  deixam de dedicar seus esforços, tempo e recursos para o atendimento da população que sofre o caos e descaso nos serviços públicos, para se dedicarem a montar esquemas  sofisticados de como roubar os cofres públicos.

Nossa Constituição , a tão falada democracia e o endeusado “estado democrático de direito”, que já completaram três décadas, não tem conseguido nem realizar as obras físicas de saneamento básico e muito menos tratar o maior esgoto a céu aberto do país ou talvez do planeta, que é o esgoto politico a céu aberto, este sim, que transforma nosso país,  a política, a gestão pública e as atividades empresariais em um lamaçal ético,  uma realidade fétida.

Ano após  ano nessas  três décadas  parece  que a roubalheira, o descobrimento de verdadeiras quadrilhas de colarinho branco enquistadas na  estrutura do poder, estão dilacerando nossas instituições e desacreditando as nossas autoridades nos .

O ex-presidente Lula, cujo governo foi um covil de salteadores, recentemente condenado em primeira instância por corrupção, deixou uma frase que sintetiza bem a situação, ao dizer que no Congresso  Nacional teriam assento nada menos do que 300 picaretas, sem mencionar qual o percentual de corruptos e picaretas estariam nos demais poderes da República.  O que se sabe é várias centenas  de deputados federais, senadores, deputados estaduais,   ministros, governadores, secretários, prefeitos e vereadores , conselheiros de tribunais de contas, membros do poder judiciário, empresários tem sido denunciados  e uns poucos investigados e um número insignificante condenados por crimes de corrupção, formação de quadrilha, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e outros crimes de colarinho branco.

Por ironia do destino, coube a Câmara Federal  iniciar o processo de impeachment da ex Presidente Dilma, possibilitando que seu companheiro de chapa Temer chegasse a Presidência da República, dando continuidade aos mesmos esquemas e mecanismos de corrupção que durante mais de 15 anos vigoraram nos governos Lula/Dilma, em uma aliança entre PT, PMDB e outros partidos menores.

Essa mesma Câmara, cujo ex todo poderoso presidente Eduardo Cunha encontra-se preso pela  Operação Lava Jata, com o votos de centenas de deputados federais investigados por corrupção e com o uso de recursos públicos e outros expedientes nada éticos, acabaram livrando Temer,  pego em  gravações comprometedoras e escandalosas, de ser investigado , processado ,condenado e preso por corrupção.

Todos os dias, ao longo dos últimos anos, desde o caso dos anões do orçamento no Congresso Nacional, com destaque para o Mensalão  e a LAVA JATO, diversas operações policiais são realizadas, em uma verdadeira caçada aos corruptos,  quando autoridades , gestores públicos e empresários são presos por praticarem corrupção envolvendo recursos públicos.

Com o advento da delação premiada ou colaboração com a justiça, a opinião pública tem assistido de forma cínica e despudorada as confissões desses figurões da política e da administração pública de como e quanto roubaram  e  que ao serem presos ou investigados, para livrarem a própria pele, acabam confessando seus roubos, na certeza de que assim fazendo, poderão perder os anéis e preservarem os dedos.

Com toda certeza, se a falta de saneamento revela o lodo  e outros excrementos que correm a céu aberto pelas nossas cidades, o que se passa na política e gestão pública brasileira é mais fétida  e  nosso país pode ser considerado um ou talvez o maior esgoto politico a céu aberto do planeta.

Será que alguém acredita que um Congresso Nacional , um Governo e partidos integrados por este tipo de gente tem dignidade, tem moral e ética para nos   governar e ainda aprovar reformas e outras medidas que vão afetar negativamente a vida de milhões de brasileiros atuais e das próximas gerações?


Juacy da Silva é professor  universitário aposentado da UFMT. Email: professor.juacy@yahoo.com.br Twitter: @profjuacy Blog: www.professorjuacy.blogspot.com


 

0 comentários:

Postar um comentário