quinta-feira, agosto 31, 2017

O perigo do silicone industrial aplicado para aumentar partes do corpo * Benedito Figueiredo Junior


O implante de silicone é uma das cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil. A prótese pode ser colocada nos seios, glúteos, coxas e até nas panturrilhas para aumentar o volume da região desde que seja feita com  material de silicone gel apropriado para este fim, colocado por um cirurgião plástico habilitado e em hospitais que possuam a estrutura necessária para atender o paciente o resultado pode ser  fascinante.

Mas infelizmente, mesmo com a popularização da cirurgia plástica algumas pessoas ainda recorrem ao uso do silicone industrial ou líquido.

Essa prática perigosa teve início na década de 70, principalmente por travestis, que buscavam formas corporais mais femininas. Então mulheres e homens aderiram a ‘moda’, que é clandestina e pode causar siliconoma, uma espécie de tumor causado pela reação do corpo a aplicação do produto que pode levar a necrose dos tecidos, embolia, reações alérgicas, dificuldades para andar, deformidades e morte por infecção generalizada.

Geralmente quem aplica não tem conhecimento técnico, as chamadas ‘bombadeiras’, com materiais de origem duvidosa e em locais sem a menor estrutura o que aumenta o risco de contaminação visto que os produtos não são estéreis e podem ainda  entrar na corrente sanguínea provocando a morte por septicemia(infecção).

Em alguns casos é possível retirar a substância com lipoaspiração, mas em outros é necessário remover partes do tecido, já que o produto químico se espalha pelo corpo e adere à região muscular. A cirurgia radical pode deixar o corpo ainda mais defeituoso, mas às vezes é a única alternativa.

Portanto vale o alerta que o silicone industrial tem como finalidade a limpeza de carros e peças de avião, impermeabilização de azulejos e a lustração de painéis automotivos e é proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Ministério da Saúde para fins médicos.

O baixo custo monetário não compensa os riscos e os danos causados à saúde. Pense nisso!

Benedito Figueiredo Junior é cirurgião plástico na Angiodermoplastic. CRM 4385 e RQE 1266. Email: drbeneplastica@gmail.com

 

0 comentários:

Postar um comentário