sexta-feira, agosto 04, 2017

Operário Várzea-grandense se livra do rebaixamento


No julgamento do recurso impetrado pelo Clube Esportivo Operário Várzea-grandense contra a perda de seis dos sete pontos conquistados na primeira fase do Estadual, o “chicote da fronteira” saiu vencedor. o Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) decidiu devolver a pontuação, retirada em análise em Primeira Instância no mês de abril.
Dos nove procuradores da nova composição do TJD, sete deles votaram pela improcedência da ação protocolada pela diretoria do Cacerense, que acusa o time de Várzea Grande de irregularidade ao relacionar o volante Lê para o primeiro jogo do Estadual contra o Mixto no fim de janeiro. Apenas dois votaram pela punição ao Tricolor.
Os sete julgadores entenderam que a equipe de Cáceres perdeu o prazo para acionar o Operário no TJD. Teria que recorrer num prazo de 48 horas após o término da primeira fase do Campeonato Mato-grossense. A ação teria registrada 62 dias após o fim do tempo legal.

Diante da decisão, que pode ser questionada somente no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro, o Cacerense volta para a última posição da Chave A do Estadual com apenas três pontos somados na tabela de classificação. Por sua vez, o Operário Várzea-grandense volta a ter os sete pontos conquistados durante a fase classificatória e se garante na elite do futebol de Mato Grosso.

 

0 comentários:

Postar um comentário