sexta-feira, agosto 04, 2017

Servidores penitenciários fazem assembleia para definir se entram em greve em Mato Grosso


O Sindicato dos Servidores Penitenciários (SINDSPEN)A convocouuma assembleia geral para definir se entram em greve. O inicio está marcado para às 14h, em primeira chamada, e os profissionais se reunirão em frente a Penitenciária Central, em Cuiabá.
O presidente do SINDSPEN, João Batista Pereira de Souza, informou que a categoria permanece em estado de greve, desde maio, e agora decidirá se inicia a paralisação. Entre as reivindicações está a suspensão da progressão de classe. “Todos servidores do Estado a cada três anos podem ir progredindo de categoria, da A até a D (com progressão salarial), de acordo com os cursos e especializações que são feitos. Porém, desde o dia 17 janeiro os processos protocolados para progressão não estão sendo deliberados”, informou João Batista.
Outro assunto a ser debatido é a jornada extra voluntária. “É o pagamento de hora extra para trabalhar no dia da folga. Isso ocorre principalmente no interior por causa da falta de efetivo para a realização de audiência quando é necessária a presença dos agentes, que são convocados no dia da folga para fazer a escolta do preso e não recebem. Isso já tinha sido acertado, já foi publica uma lei, mas o pagamentos ainda não começaram”, declarou o presidente.

Os agentes também aguardam a definição da aquisição de uniformes e armamentos. No dia 5 de julho uma outra assembleia foi realizada e os servidores optaram por não fazer greve. Segundo o presidente, “os servidores decidiram aguardar ações prometidas durante uma reunião realizada no dia 4 de julho, com o secretário chefe da Casa Civil, José Adolpho de Lima Avelino Vieira, que se comprometeu em cuidar pessoalmente das reivindicações, o que antes era feito pelas secretarias de Justiça e Direitos Humanos e de Gestão. Mas, até o momento, não houve avanços”.

 

0 comentários:

Postar um comentário