quinta-feira, agosto 03, 2017

Tribunal de Justiça e DAE começaram nesta quinta-feira mutirão de conciliação no grande Cristo Rei


O Departamento de Água e Esgoto – DAE de Várzea Grande busca receber dos consumidores inadimplentes através de um mutirão de conciliação que está sendo realizado em parceria com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

“Temos um custo elevado para captar, tratar e depois distribuir a água que é tão importante para todas as pessoas e para a cidade de Várzea Grande, por isso que estamos abrindo a perspectiva dos consumidores nos procurarem para renegociar seus débitos”, disse o presidente do DAE/VG, Ricardo Azevedo Araújo.

Ele pontua que para cada centavo que a empresa deixa de recolher aos seus cofres, que serve para custear todas as despesas da instituição, seja por inadimplência dos devedores, por desvio de água ou por problemas técnicas, mais pessoas são penalizadas com o não fornecimento do líquido.

O mutirão de conciliação possibilita, de 03 a 07 de agosto, aos consumidores em situação de inadimplência negociar seus débitos existentes com a autarquia.

Desta vez, os trabalhos de negociação estarão voltados para os bairros do grande Cristo Rei. Os conciliadores estarão nesse período atendendo em 03 agências do DAE, em horário comercial, localizados no centro do bairro Cristo Rei, no Parque do Lago e no centro de Várzea Grande.

Ao todo foram notificados pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso mais de 10 mil consumidores e a expectativa de comparecimentos e adesão à conciliação nessa segunda etapa é grande, segundo o diretor presidente do Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande, Ricardo Azevedo de Araújo.


“Na primeira etapa do mutirão tivemos uma adesão de 237 consumidores em um universo de 1.377 moradores de 11 bairros. O que significa 17,21% dos consumidores devedores notificados. Pode parecer pouco, mas para a arrecadação do Departamento é bastante significativo. Nessa segunda etapa esperamos um comparecimento maior dos consumidores uma vez que a quantidade de pessoas notificadas e de bairros é bem superior”, explicou Ricardo.

 

0 comentários:

Postar um comentário