terça-feira, agosto 22, 2017

Vereadores discordam da retirada de catracas no terminal do CPA 3


A medida de retirada das catracas do terminal rodoviário do bairro CPA 3 foi rechaçada por vereadores durante a sessão desta terça-feira (23-08-17), na Câmara de Vereadores de Cuiabá.

O vereador Abilio Junior (PSC), juntamente com seu correligionário Sargento Joelson e Misael Galvão (PSB), usou a tribuna para manifestar ser contrário à mudança no sistema de bilhetagem do terminal que será feita a partir do próximo dia 28.

De acordo com a Associação Mato-grossense de Transportadores Urbanos (MTU), o objetivo da mudança é reduzir o índice de evasões, algo em torno de 30%. Tal medida chegou a ser adotada pela Prefeitura Municipal, juntamente com a MTU, em junho do ano passado, com o mesmo propósito à época. Entretanto, devido aos transtornos gerados, o Executivo voltou atrás, reinserindo as catracas no local, onde operam 12 linhas e 58 carros, atendendo uma média de 1.900 passageiros.

“Entendo que a Semob e a MTU devem encontrar outra maneira para reduzir essa evasão. Vejo que essa mudança vai gerar muito transtorno, assim como já ocorreu em outra tentativa frustrada no passado. E não deu certo, não por falta de orientação ao cidadão. Não deu certo porque o tempo que se gasta com o motorista tendo de fazer a recarga dentro de cada ônibus que para ali dentro do terminal demanda muito mais tempo, afetando de forma negativa o cotidiano do cidadão, usuário do sistema”, enfatizou Abilio.

Conforme a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), assim como já funciona em toda Capital, cada bilhete terá a validade de duas horas, sem necessidade de recarga nesse intervalo. Caso haja cobrança indevida, assegura a Secretaria, o cidadão poderá dirigir-se até a sede da MTU ou procurar a unidade móvel instalada dentro do próprio terminal.


“Nosso intuito é eliminar esse grande número de pessoas que, infelizmente, ainda usam da prática de burlar o sistema, prejudicando os demais usuários do nosso transporte público. Com o terminal aberto a gente consegue combater essa evasão e reduzir consideravelmente os prejuízos financeiros, o que reflete diretamente no preço da passagem. Quando todos pagam, todos pagam menos”, disse o secretário da Semob, Antenor Figueiredo.

 

0 comentários:

Postar um comentário