sábado, setembro 16, 2017

Apresentador Marcelo Rezende morre aos 65 anos vítima de câncer


O apresentador do programa "Cidade Alerta", Marcelo Rezende, morreu neste sábado (16-09-17) aos 65 anos em São Paulo. Internado desde o dia 12 de setembro no hospital Moriah, Rezende morreu em decorrência de uma falência múltipla dos órgãos e das complicações do câncer.
O mais célebre bordão de Marcelo Rezende não era o único. Expressões como "põe na tela", "sururu na casa da Noca", "põe exclusivo, minha filha" e "sapeca iaiá" também rendiam memes, paródias e imitações, entre dezenas de outras. Todas popularizadas ao longo das duas passagens que o apresentador teve à frente do programa.
A primeira foi rápida, de 2004 a 2005. Mas a segunda -de 2012 até inícios de 2017- o consagrou nacionalmente. Nas tardes de segunda a sexta-feira, às vezes com até quatro horas de transmissão ao vivo, a atração conquistava bons índices de audiência, cobrindo crimes violentos e denúncias de maus serviços pelo país afora.
Junto com o rival José Luiz Datena, do programa "Brasil Urgente" (Band), Rezende se tornou um dos expoentes de uma vertente bastante peculiar do telejornalismo brasileiro, que mistura doses de sensacionalismo, entretenimento e crítica social. Sempre com imenso apelo junto ao público.
O carioca Marcelo Luiz Rezende Fernandes começou sua carreira aos 17 anos, como estagiário do extinto "Jornal dos Sports". Depois passou pela Rádio Globo e alguns veículos da mídia impressa, como o jornal "O Globo" ou a revista "Placar" (Editora Abril), especializada em futebol.

Em 1987, chegou à TV Globo, ainda na área de esportes. Transferido para a editoria geral, participou de coberturas como a do Rock in Rio, de 1991, ou a do funeral de Ayrton Senna, em 1994.
 

0 comentários:

Postar um comentário