terça-feira, setembro 05, 2017

Coordenador da ONG moral vai pedir cassação de Emanuel Pinheiro, Thelma e Luciane Bezerra


A Organização Não Governamental (ONG) Moral (Movimento Organizado pela Moralidade Pública e Cidadania), Gilmar Brunetto, disse que a entidade vai requerer no Ministério Público Estadual (MPE) o afastamento dos prefeitos de Cuiabá, Chapada dos Guimarães e Juara – Emanuel Pinheiro, Thelma de Oliveira e Luciane Bezerra, respectivamente.
Eles foram citados na delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). Emanuel e Luciane foram gravados recebendo pacotes de dinheiro.
A Ong pediu na semana passada a instauração de um procedimento administrativo investigatório contra 12 deputados estaduais flagrados em vídeo recebendo dinheiro de propina ou citados na delação.
O coordenador da ONG Moral, Gilmar Brunetto, disse ainda que a entidade vai provocar as comissões de ética das Câmaras Municipais de Cuiabá, Juara e Chapada dos Guimarães, para pedir o afastamento dos prefeitos dos municípios que foram lembrados na delação.
A intenção da ONG vai encontrar resistência dos vereadores de Cuiabá. Apenas seis deles assinaram pedido de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), os que não assinaram tiveram o descaramento de dizer que não virão nas imagens motivos para investigar o prefeito Emanuel Pinheiro.
Também tem o contra a moralidade, o imoral repasse da suplementação de R$ 6,7 milhões aos vereadores de Cuiabá – isto após o pedido para instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o prefeito, fato este que o coordenador diz que também deve averiguar . Como se vê a imoralidade em Cuiabá desafia a inteligência da população.

O valor será repassado em 5 parcelas mensais, até o fim de 2017. Para assegurar a transferência de recursos, Pinheiro remanejou recursos de diversas áreas da administração municipal, como a Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (SMASDH) e Secretaria Municipal de Obras Públicas. 

 

0 comentários:

Postar um comentário