segunda-feira, setembro 25, 2017

Dia de reflexão sobre a paz no trânsito


Nesta segunda-feira (25-09-17) é comemorado o Dia Nacional do Trânsito, data ideal para reflexão das suas atitudes no trânsito. Você toma todos os cuidados para a sua segurança e de seus passageiros? Você pratica a direção defensiva e respeita os pedestres? Tem tolerância e calma quando alguém invade a sua faixa e te fecha? A data é celebrada desde a criação do Código Nacional de Trânsito em 1997, com objetivo de conscientizar as pessoas sobre seu comportamento na direção ou como pedestre.

Dados do Observatório Nacional de Segurança Viária, referente ao ano de 2013, asseguram que no Brasil morrem mais pessoas no trânsito do que de câncer. O Brasil está em 5º lugar entre os países recordista em mortes no trânsito. Foram 37 mil óbitos e 204 mil feridos em 2015. As ocorrências se devem ao uso do celular com o veículo em movimento, dirigir alcoolizado, excesso de velocidade, a não utilização do cinto de segurança entre outros.

Apesar das estatísticas assustadoras, Mato Grosso e Cuiabá registraram redução de 35% em mortes no trânsito nos três primeiros meses de 2017, graças às campanhas educativas e preventivas promovidas por algumas entidades. Conforme os dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT), a redução dos óbitos ocorreram em relação ao mesmo período do ano passado. Já o número de lesões corporais caiu 45% também no primeiro trimestre.

O Serviço de Atendimento Imediato (SAI) do Poder Judiciário de Mato Grosso é uma das ações que tem buscado a paz no trânsito. Este serviço é de graça e de janeiro a agosto deste ano, realizou 878 atendimentos em Cuiabá e Várzea Grande. Destes, 521 geraram acordo entre as partes. O SAI atende ocorrências onde não haja pessoas machucadas e nem veículos oficiais. Ele possui quatro vans equipadas com computador e impressora e atende de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 22h. Podem ser acionadas pelos telefones (65) 99982-8282 e 99982-8383.

O conciliador do SAI, Carlos Eduardo Mutran, conta como funciona o atendimento. “Nós vamos até o local e efetuando-se o acordo, este é cadastrado pela gestora do SAI e gera um processo que cai em um dos 8 juizados cíveis da capital. O juiz homologa o acordo e ele é arquivado. A pessoa que se comprometeu a pagar o conserto do veículo do outro tem prazo de 15 dias úteis para efetuar o pagamento. Se não cumprir, a parte prejudicada conserta o veículo ou faz um orçamento, vai até o juizado pedir o desarquivamento do processo e automaticamente se dá a execução do valor gasto ou da cotação feita”, informou.
 

0 comentários:

Postar um comentário