quarta-feira, setembro 27, 2017

“Esdras” atinge secretários de Taques, Airton Siqueira é preso na operação que apura grampos ilegais


A Polícia Judiciária Civil do Estado de Mato Grosso, PJC, realiza desde ás 06 horas desta quarta-feira (2709-17) a Operação Esdras, que tem a condução da delegada especial Ana Cristina Feldner, e tem como objetivo principal a prisão de pessoas supostamente envolvidas no esquema de grampos telefônicos e buscas e apreensões. Entre eles destaca o secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, coronel da Polícia Militar Airton Siqueira.

A operação tem 9 mandados de prisão, 15 mandados de busca e apreensão e uma condução coercitiva.

As prisões e buscas foram decretadas pelo desembargador Orlando Perri.

O secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, coronel da Polícia Militar Airton Siqueira, foi preso em sua residência no Florais Cuiabá O secretário é acusado pela Polícia Civil de participar de um plano para tentar obstruir as investigações sobre a chamada "grampolândia pantaneira".
Além do coronel Siqueira, outras autoridades e ex-secretários do governador Pedro Taques foram presos, como o secretário de Estado de Segurança Pública Rogers Jarbas, que já estava usando tornozeleira eletrônica desde o último dia 20, quando também foi afastado do cargo, acusado de obstrução à justiça. Outros alvos são os ex-secretários da Casa Civil e da Casa Militar, respectivamente, Paulo Taques e Evandro Lesco, que também é coronel da PM.
O ex-secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e o ex-chefe da Casa Militar, coronel Evandro Lesco, já foram presos. A esposa de Evandro, Helen Lesco, além do empresário José Marílson da Silva, também já estão presos.

O caso de interceptações telefônicas ilegais foi denunciado pelos promotores de Justiça Mauro Zaque e Fábio Galindo enquanto ambos respondiam pela pasta de Segurança Pública, em 2015. Os crimes vieram à tona no dia 11 de maio deste ano, quando uma reportagem do Fantástico esteve em Cuiabá realizando entrevistas sobre o caso.
O nome da operação  é uma referência ao personagem Esdras ("Aquele que ajuda, Ajudador, Auxiliador"), da tradição judaico-cristã. Ele liderou o segundo grupo de retorno de israelitas que retornaram de Babilônia em 476 a.c.. Descendente de Arão, o primeiro Sumo Sacerdote de Israel, Esdras era escriba (copista da lei de Moisés) entendido na lei de Moisés.
 

0 comentários:

Postar um comentário