terça-feira, setembro 12, 2017

Governador diz que a greve do Detran tem a bandeira vermelha e que vai cortar ponto de servidores


Ao ser entrevistado na rádio Mega FM, no início da noite de ontem (segunda-feira (10-09-17), o governador Pedro Taques (PSDB) classificou como chantagem a greve dos servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e afirmou que vai cortar os pontos dos grevistas e que não negocia com servidor em greve. “Não negociamos com servidores em greve, vamos determinar o corte de ponto se a greve for declarada ilegal, porque o servidor público é muito importante para a administração pública, agora, não pode fazer chantagem para que nós, nesse momento de crise, possamos aumentar salários”.
Taques ainda se negou a fazer negociação enquanto a paralisação continuar. “Não negociamos com servidor em greve. Nosso governo não negocia. O Supremo Tribunal Federal já decidiu que pode cortar ponto e cortaremos o ponto”.
Taques disse que o atual movimento dos servidores é de caráter ideológico e político e não legal. “Eu, como senador da República, fui relator do direito de greve do servidor público. Agora, greve tem que ser legal. Não pode ser greve ideológica, greve política, greve com bandeira vermelha, greve com Fora Temer”, disse reforçando que neste mês haverá eleição para diretoria do Sindicato dos Servidores do Detran (Sinetran).
Apesar disso, Taques reconheceu a reivindicação dos trabalhadores por aumento de salários. “É logico que servidores do Detran na administração passada ficaram sim sem os aumentos devidos, mas isso está sendo negociado com eles, servidores. Não negociamos com servidores em greve”, disse.
O governador lembrou que esta é a quarta greve do Detran durante sua gestão e criticou os servidores paralisados que ainda estão em estágio probatório. “Eles já ficaram, na nossa administração, 72 dias em greve. Não permitiremos que cidadão sofra prejuízo na sua vida em razão da greve do Detran. Primeiro, se a greve for declarada ilegal, servidor em estágio probatório não pode fazer greve. E nós temos 200 servidores que chamamos há três, quatro meses que estão em greve”, destacou.
Os servidores do Detran deram início à paralisação com o objetivo pressionar o governo do Estado a atender reivindicações salariais. Eles afirmam que os valores pagos pelo Executivo estão defasados há seis anos. A greve deve ser mantida até que o governo se posicione quanto às demandas solicitadas.
Enquanto isso, a autarquia funciona somente com os servidores comissionados e os que não aderiram ao movimento grevista. 
 

0 comentários:

Postar um comentário