quinta-feira, setembro 14, 2017

Supremo afasta 5 conselheiros do TCE de Mato Grosso, todos citados em delações de Silval Barbosa


O presidente Antônio Joaquim e os conselheiros Tribunal de Conta de Mato Grosso Valter Albano, José Carlos Novelli, Waldir Teis e Sérgio Ricardo foram afastados de suas funções por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), através do ministro Luiz Fux.
O TCE que tem a função de fiscalizar o bom uso de dinheiro público, mas seus conselheiros, segundo delação de Silval Barbosa, faziam vistas grossas mediante pagamento de propina negociada pelo então presidente Jósé Novelli.  Em 2013, o então governador lançou o programa de pavimentação que recebeu o nome de MT Integrado, que teve orçamento de R$ 1,5 bilhão para pavimentar mais de 2 mil quilômetros de estradas estaduais. Silval teria revelado que no ano anterior ao lançamento do MT Integrado, foi procurado por Carlos Novelli, que teria exigido R$ 53 milhões em propina em troca de não atrapalhar o andamento das obras.
A decisão, que atende a pedido do Ministério Público Federal (MPF), afeta o presidente Antônio Joaquim, Valter Albano, José Carlos Novelli, Waldir Teis e Sérgio Ricardo. Este último já está inclusive afastado.
Via nota à imprensa, o TCE-MT informou sobre a suspensão da sessão plenária, assim como o expediente administrativo, na manhã desta quinta-feira (14-09-17), em meio à Operação Malebolge, 12ª fase da megaoperação Ararath.

Na nota, o Tribunal alega que fez isso com o "objetivo de não atrapalhar a ação do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, que cumprem mandados de busca e apreensão na sede do TCE-MT". 
 

0 comentários:

Postar um comentário