terça-feira, outubro 03, 2017

Governador Pedro Taques nega que fará mais mudanças no secretariado, pelo menos “por hora”


Ao falar com a imprensa, após a solenidade, na manhã desta terça-feira (03-10-17), em que lançou  o Pró-Estradas Concessões: Programa de Parcerias com o Setor Privado para Investimentos na Logística de Mato Grosso, o governador Pedro Taques (PSDB) negou que fará novas mudanças em seu quadro de secretários.

Taques, que ontem (segunda-feira 02-10-17) exonerou o então secretário-chefe da Casa Civil, José Adolpho, e o substituiu por Max Russi, que até então era titular da Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas) afirmou hoje que, ao menos "por ora", não planeja exonerar nenhum outro secretário de sua equipe.

Outro que foi exonerado ontem e o decreto foi publicado no Diário Oficial, desta terça-feira (03-10-17), foi o coronel Airton Siqueira, que ocupava a Pasta da Justiça e Direitos Humanos.

As mexidas são reflexos das turbulências que abalaram o Governo Taques nas últimas semanas, em razão de prisões e afastamento de secretários.

Também foi rebatido por Taques o disse me disse a respeito da possível exoneração do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Carlos Avalone, para evitar mais comprometimento à imagem de seu Governo. Avalone é um dos alvos da Operação Malebolge, deflagrada pela Polícia Federal. O secretário é acusado de pagar propina ao ex-secretário Eder Moraes e ao ex-governador Silval Barbosa (PMDB), por meio da construtora 3 Irmãos, que pertence à sua família.

“Falo com o Avalone todos os dias. Por ora, estamos conversando e ele ainda está tendo acesso às investigações [referentes à operação]”, afirmou.

Outro nome que também estaria deixando o staff é Carlos Fávaro (PSD), vice-governador e que comanda a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). Taques também negou a mudança.

“Não, por ora não”, respondeu, ao ser questionado sobre a possível saída de Fávaro.Ele disse que acredita que já realizou as alterações que julgava necessárias.


"Já mudamos os secretários necessários, mas ninguém é imexível. Não existe imexível”, assegurou. 
 

0 comentários:

Postar um comentário