terça-feira, outubro 31, 2017

Governo esclarece ação para desobstrução de ruas


O Governo do Estado se pronunciou sobre ação da Polícia Militar que desobstruiu as vias ocupadas por manifestantes na manhã desta terça-feira (31-10-17). Em coletiva de imprensa realizada nesta tarde, o secretário chefe da Casa Civil, Max Russi, lamentou o ocorrido e enfatizou que as manifestações podem acontecer dentro da legalidade.
“A manifestação é válida, é legítima, mas não podemos aceitar que as ruas do Palácio, do Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, e Assembleia Legislativa sejam trancadas. A Policia Militar agiu de forma correta, esteve presente naquilo que é dever da polícia, de manter a ordem pública”, frisou.
Max lembrou que ao longo de mais de 50 dias de greve dos servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) foram realizadas várias reuniões para negociação na sede do governo. Os servidores pedem a atualização da tabela salarial.
“Eu recebi o sindicato por algumas vezes, tentamos fazer alguns encaminhamentos, fomos muito francos naquilo que era possível, mas o sindicato vem desde o início da sua condução dificultando a negociação, devido ao radicalismo. Em nenhum momento o governo se furtou a atender”.
O secretário também ressaltou efeitos negativos da greve, como prejuízos na arrecadação e receita do Estado, e problemas no atendimento ao público.
“O Governo do Estado continua com a negociação aberta com o sindicato, lembrando, que neste momento a questão salarial, nós estamos impedidos por causa do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal”, concluiu.
O secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia, classificou a atuação da polícia como necessária para garantir a prestação de serviços a sociedade e informou que um procedimento administrativo será instaurado.

“Temos total confiança no trabalho da Polícia Militar, os nossos servidores são treinados com conhecimentos técnicos para gerenciamento de crises. A Polícia Militar muito atenta a tudo, instaurou um procedimento administrativo para apurar o que foi dito na questão do uso moderado da força. A Polícia Civil lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência e também fez encaminhamento ao comando da PM”, esclareceu o secretário.

0 comentários:

Postar um comentário