segunda-feira, novembro 20, 2017

Estudo traça um raio-X da violência doméstica em Cuiabá


O estudo estatístico foi encomendado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM) de Cuiabá e mostra que as ocorrências de violência doméstica contra a mulher estão em 265 bairros de Cuiabá.

De acordo com relatório elaborado pelo Núcleo de Inteligência da Delegacia Regional de Cuiabá, os dias da semana com maior incidência são Domingos, sábados e quartas-feiras, entre 18h e 23h59.

Foram analisadas 7.830 ocorrências, entre os meses de janeiro e setembro dos anos de 2016 e 2017. No ano de 2016, os registros se concentraram em 251 bairros. Já em  2017, as ocorrências apareceram em 265 bairros.

Nesse cenário, os bairros com maiores índices de registro são: Pedra 90, com 4% do total de ocorrências envolvendo violência doméstica, Dom Aquino, onde concentraram 3,38% dos registros, Centro Norte, com 2,08%, CPA III e Tijucal, com 2,05% de ocorrências registradas. 

A delegada titular da DEDM de Cuiabá,  Jozirlethe Magalhães Criveletto, salientou que a diferença em percentual quanto às incidências por bairros é muito pequena. “Neste moldes, verifica-se que entre os cinco primeiros lugares e os próximos quinze nesse ranking, a margem de diferença é de apenas 0,3 a 1,0% entre eles. Dessa forma encontram-se nesse rol alguns bairros, como: Santa Izabel, Boa Esperança, Altos da Serra, Jardim Vitória, Planalto e Doutor Fábio Leite", explicou à delegada

De acordo com a delegada, considerando o número elevado de bairros com registros de violência doméstica, sendo 265 somente em 2017, é facilmente notado que, em menor ou maior proporção, as ocorrências que envolvem esse tipo de violência estão pulverizadas.

"Os dados demonstram a importância de que o estado encontre meios eficazes de trabalhar a prevenção. O 11º Anuário de Segurança Pública divulgado recentemente ressaltando o crescimento nos registros de ocorrência relativos a estupro, bem como, de feminicídios em Mato Grosso, só reforçam essa importância", frisa.

0 comentários:

Postar um comentário