quarta-feira, janeiro 17, 2018

Eurico deixa presidência, e Brant quer reunião para manter funcionamento do Vasco


Membro do triunvirato nomeado pela Justiça para administrar o Vasco até a posse do novo presidente no próximo dia 22, Julio Brant compareceu a São Januário no início da tarde desta quarta-feira (17-01-18) para protocolar uma notificação na secretaria informando que ainda não foi intimado da decisão dos tribunais. Ele comunicou que irá sugerir uma reunião com Eurico Miranda e pediu que se mantenha o funcionamento do clube.
"Vim informar ao clube que não recebemos a intimação da juíza, porém, nos colocamos a disposição do senhor Eurico Miranda para discutir e fazer valer as medidas que foram impostas pela Justiça. E nessa posição, todos os processos e pessoas responsáveis pelo bom andamento do clube devem ser mantidas até que haja definição sobre a nova administração", declarou.
Quase que simultaneamente, Eurico Miranda concedeu entrevista na sala de imprensa e informou que não se responsabilizará, a partir de agora, nem pela "compra de um saco de gelo".
A decisão de se formar esta presidência interina em trio foi dada pela juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52 Vara do Tribunal de Justiça do Rio, na terça-feira (16-01-18).
Além de Eurico e Brant, Fernando Horta, que também concorreu à presidência do Vasco, deve integrar o comando provisório.
Brant, porém, acredita que a situação poderá ser resolvida de outra maneira: "Não conversei com ele (Eurico), mas não acredito que ele, como grande vascaíno que é, irá querer isso para o Vasco. Vamos chegar a um entendimento. Não tive acesso à essa entrevista, quero conversar com ele primeiramente para somente depois me manifestar. Porém não creio que medidas caóticas ou que levem ao caos sejam tomadas. Acredito num entendimento e numa conversa madura".
Por conta da vacância no poder do clube, a partida entre Vasco e Bangu, pela primeira rodada do Campeonato Carioca, marcada para esta quinta (18-01-18), corre risco de ser adiada. Ricardo Vasconcellos, assessor especial de Eurico e responsável pelas operações das partidas, já não está mais trabalhando. "É uma temeridade isso. Eu não vou assumir a responsabilidade. Um jogo envolve uma série de coisas. A Federação (de Futebol do Rio de Janeiro, a Ferj) que assuma tudo. Venda de ingressos, bilheteiros, catraqueiros, ambulância, tudo. Eu poderia assumir isso tudo. Mas agora não", disse Eurico em sua coletiva.
Na coletiva de Eurico, o dirigente também informou que o pagamento das passagens para a viagem ao Chile, pelo jogo válido pela primeira fase da Copa Libertadores, tem de ser pagas nesta quarta, e que ele não se responsabilizará por isso. Julio Brant, todavia, garantiu que ela acontecerá: "Sem dúvida. O time vai viajar para o Chile com certeza".

0 comentários:

Postar um comentário