terça-feira, janeiro 02, 2018

Selo de argila com 2.700 anos é descoberto em Jerusalém


Um selo de argila de 2.700 anos da Antiguidade descoberto em Jerusalém foi apresentado como uma primeira prova material da existência de um governador nessa cidade, segundo a autoridade de antiguidades de Israel.
O artigo, que é redondo e do tamanho de um botão, foi encontrado em um edifício na esplanada do Muro das Lamentações, na Cidade Velha de Jerusalém.
O selo data do século 6 ou século 7 a.C. e demonstra a existência de um dirigente em Jerusalém, acrescentou a autoridade. Este período corresponde ao do primeiro templo judeu na Cidade Santa.
No objeto figuram dois homens trajados com vestidos, um de frente para o outro, e de mãos dadas, com o que parece ser uma lua entre as duas mãos.
Abaixo desta representação, há uma inscrição em hebraico antigo que indica: "Ao governador da cidade", o que corresponde às funções do prefeito.
O selo parece ter sido colado a uma espécie de envio e servia "de logo ou de pequeno souvenir, enviado ao governador da cidade", afirmou Shlomit Weksler Bdolah, que participa nas escavações da autoridade de antiguidades no Muro das Lamentações.
O selo não menciona o nome do dirigente de Jerusalém, mas Shlomit acredita que faz referência à Cidade Velha, já que foi encontrado no mesmo edifício onde outros objetos foram descobertos.
Ela afirma que os exames científicos que serão feitos no selo deverão confirmar o vínculo com Jerusalém.

A lua que aparece no selo poderia ilustrar a existência de influências externas. "O que é interessante é que a lua é conhecida como um objeto de culto de culturas vizinhas", afirma Shlomit.

 Folhapress
.

0 comentários:

Postar um comentário