terça-feira, março 27, 2018

Ao menos 7 presidenciáveis se dizem favoráveis à prisão após 2ª instância


Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo revela que sete dos dez pré-candidatos à Presidência da República que se posicionaram publicamente sobre prisão em segunda instância são favoráveis à execução da pena antes de esgotados todos os recursos. Outros quatro pré-candidatos ouvidos pela reportagem são contrários, todos representantes da esquerda.

No total, dos 14 presidenciáveis que foram lançados ou manifestaram disposição em concorrer, dois não quiserem se manifestar, entre eles o presidente Michel Temer.
Em entrevista nesta segunda-feira, 26, à TV Cultura, o juiz Sérgio Moro disse que tem expectativa de que o precedente da execução de pena em segundo grau judicial seja mantido e disse que o tema pode ser cobrado dos "candidatos à Presidência". Ele foi indagado sobre o julgamento no próximo dia 4 do pedido de habeas corpus preventivo do ex-presidente Lula - o petista quer ter o direito de esgotar todos os recursos até a última instância judicial para se livrar da pena de 12 anos e um mês de prisão que recebeu no caso do triplex do Guarujá. "Espero que o Supremo tome a melhor decisão", afirmou.
Os posicionamentos dos pré-candidatos se dividem entre os que pertencem a partidos de esquerda e centro-esquerda, mais alinhados ao discurso do próprio Lula, como Ciro Gomes (PDT), Manuela D'ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL), e outros presidenciáveis, como Rodrigo Maia (DEM), Marina Silva (Rede), Flávio Rocha (PRB), João Amoêdo (Novo), Jair Bolsonaro (PSL) e Álvaro Dias (Podemos). Além de Temer, Henrique Meirelles (PSD) não se manifestou. Fernando Collor (PTC) não foi encontrado.
Veja como se posicionou cada pré-candidato:

Rodrigo Maia (DEM): A favor --- Álvaro Dias (Podemos): A favor --- João Amoêdo (Novo): A favor --- Flávio Rocha (PRB): A favor  --- Manuela D'ávila (PCdoB): Contra --- Marina Silva (Rede): A favor --- Lula (PT): Contra --- Guilherme Boulos (PSOL): Contra --- Ciro Gomes (PDT): Contra --- Jair Bolsonaro (PSL): A favor --- Geraldo Alckmin (PSDB): A favor --- Henrique Meirelles (PSD/MDB*): Não se manifestou --- Michel Temer (MDB): Não se manifestou --- Fernando Collor (PTC): Não foi encontrado

0 comentários:

Postar um comentário