terça-feira, março 20, 2018

Guerrero volta ao Flamengo após 135 dias afastado por doping


Após 135 dias distante do ambiente profissional do clube por ter sido flagrado em um exame antidoping com benzoilecgonina -principal metabólito da cocaína-, o peruano tem a chance de se preparar para retornar aos gramados, embora esteja com o futuro indefinido em duas frentes.
As atividades no clube rubro-negro respeitam os 45 dias previstos pelo regulamento da Fifa antes de 3 de maio -data final para a suspensão de seis meses imposta ao atacante. Só que o esperado encerramento da punição não está confirmado. A previsão é a de que o veredicto seja conhecido na primeira quinzena de abril.
O futuro passa diretamente pelo julgamento no CAS (Corte Arbitral do Esporte, na sigla em inglês). Os advogados do camisa 9 lutam pela absolvição imediata. Só que, ao mesmo tempo, a Wada (Agência Mundial Antidoping, na sigla em inglês) contesta a decisão da Fifa sobre a redução da pena do jogador de um ano para seis meses e quer o cumprimento por um ano inteiro.
Os dois julgamentos serão realizados no mesmo dia. No momento, Paolo Guerrero está apto a realizar o sonho de disputar a Copa do Mundo pela seleção peruana e quer se preparar para o grande desafio. Tudo ainda está em aberto, assim como a sequência no Flamengo.
Após a reativação do contrato com o time rubro-negro -o vínculo havia sido suspenso desde a punição-, as partes se reunirão para conversar sobre a possível extensão do atual compromisso, que se encerra em 10 de agosto.
Diretoria e procuradores de Guerrero já se falaram algumas vezes por email nos últimos quatro meses. A ideia inicial é a de prolongar o contrato até o final do ano. Um vínculo maior, no entanto, não está descartado. Tudo depende do jogador, do interesse de outros clubes e, principalmente, da decisão final sobre o caso.
Por enquanto, ao peruano resta apenas voltar ao convívio dos companheiros. As decisões restantes estão baseadas na incógnita. Só uma coisa é certa: rubro-negros e peruanos aguardam com ansiedade a volta do camisa 9.


FOLHAPRESS

0 comentários:

Postar um comentário