quinta-feira, março 01, 2018

Justiça determinou bloqueio de dinheiro de empresas acusadas de participação em esquema de desvio de recursos do Detran


O alvo da determinação da Justiça de Mato Grosso são 17 pessoas e empresas e a soma dos valores ultrapassa aos R$ 27 milhões. Todos são acusados de participação em um esquema de desvio de dinheiro público do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/MT).
Nesse meio tem muita gente de destaque na política de Mato Grosso, como os deputados Eduardo Botelho (PSB) - presidente da Assembleia Legislativa – e Mauro Savi (PSB), além do ex-parlamentar Pedro Henry. O bloqueio foi pedido pelo Ministério Público Estadual (MP), no decorrer das investigações da Operação Bereré e acatado pelo desembargador José Zuquim Nogueira.
As investigações apontam para o pagamento de propina a diversas pessoas com base no valor arrecadado pela empresa FDL Serviços de Registro, Cadastro, Informatização e Certificação Ltda, responsável pelo registro de contratos de financiamentos de veículos junto ao Detran. Parte do lucro da empresa era repassado aos investigados por meio de uma suposta empresa de fachada, cujos sócios eram beneficiários do esquema ou “laranjas”.

As investigações referentes a Operação Bereré prosseguem. Na última segunda-feira (26-02-18), foi concluída a primeira etapa das oitivas, em que prestaram esclarecimentos pessoas que receberam recursos que passaram pelas contas das empresas e de investigados. O material está sob análise da Polícia Civil e do MP, que devem, com base em tudo o que já foi levantado, intimar outras testemunhas para que prestem depoimento. 

0 comentários:

Postar um comentário