sábado, março 24, 2018

Leia como Cuba se livrou de desajustados sociais enganando os EUA; veja esta e outra curiosidades sobre Fidel



Ditador revolucionário cubano nascido em Mayarí, na província cubana de Oriente, que à frente de um grupo de guerrilheiros, fez com que surgisse em Cuba a primeira ditadura comunista do hemisfério ocidental. Filho de um usineiro de açúcar, estudou em escolas católicas de Santiago de Cuba e em Havana, no prestigiado Colegio de Belén, dirigido por jesuítas, formando-se em direito pela Universidade de Havana, onde se iniciou nas atividades políticas.

Após participar em atividades revolucionárias frustadas na República Dominicana e na Colômbia, tramou a tomada do quartel de Moncada, em Santiago, na sua primeira iniciativa contra o golpe militar encabeçado por Fulgencio Batista (1953). Preso foi anistiado (1955), e com o irmão mais novo Raúl foram para o México, onde se juntaram ao argentino Ernesto Che Ghevara, fundando o Movimento 26 de Julho. Desembarcaram clandestinamente em Cuba (1956), instalaram-se nas montanhas de Sierra Maestra e iniciaram a vitoriosa campanha de guerrilhas contra as forças do governo, que terminou com a fuga do ditador Batista (1958).

Assumindo o controle do país instituiu a pena de morte para os defensores do antigo regime e adversários do novo, iniciou uma política de expropriações e prisões e promoveu as reformas agrária e urbana, o que provocou o êxodo de uma parte considerável da população para Miami.

LIDERANÇA RECORDE

* Fidel Castro é o terceiro chefe de Estado com maior permanência no poder, atrás da rainha britânica e do rei da Tailândia. Ao adoecer e transferir provisoriamente o poder a seu irmão Raúl, em julho de 2006, era o chefe de Estado a permanecer mais tempo no poder no mundo.
DISCURSO MAIS LONGO
* Fidel entrou para o livro dos recordes "Guiness" por proferir o discurso mais longo da história da Organização das Nações Unidas (ONU): 4 horas e 29 minutos, em 29 de setembro de 1960. Em Cuba, seu recorde foi de 7 horas e 10 minutos, feito durante o 3o Congresso do Partido Comunista de 1986.
TENTATIVAS DE ASSASSINATO
* Fidel Castro diz ter sobrevivido a mais de 630 tentativas de assassinato, planejadas principalmente pela agência de inteligência dos Estados Unidos, a CIA. Algumas das tentativas envolveram pílulas envenenadas, charutos tóxicos e moluscos explosivos e um pó nas botas para fazê-lo perder a barba e ridicularizá-lo.
ÚLTIMA BAFORADA
* Fidel, que no passado sempre aparecia com um charuto entre os lábios, deixou de fumar em 1985. Anos depois disse: "Quando damos de presente uma caixa de 'puros' a um amigo dizemos: ... o melhor que pode fazer é dá-la a seu inimigo."
ESPERTEZA
Fidel mandou mais de 150 mil pessoas para os EUA. Boa parte era de desajustados sociais, outros eram prisioneiros comuns. Tirou o problema de sua sala e jogou para os EUA. Foi um constrangimento nacional quando este país percebeu o engodo. Lembro que os latinos que moravam nos EUA ficaram satisfeitos com a esperteza do Fidel. Aquele fato deve ter sido um dos motivos para a derrota de Carter na reeleição.

Leia o que disse Fidel sobre o uso da barba e do uniforme militar, abandonado só após a saída do comando do governo cubano.

BARBUDOS
“A barba surgiu devido às difíceis condições que enfrentávamos na guerrilha. Não tínhamos lâmina de barbear nem navalhas. No final isso se transformou em uma espécie de identificação. Tinha seu lado positivo: para que infiltrassem um espião na guerrilha, era preciso prepará-lo com muita antecedência. Além disso, a barba tem uma vantagem prática. Se você multiplicar pelos dias do ano os 15 minutos diários que leva para fazer a barba, vai verificar que dedica quase 5.500 minutos a essa tarefa. Isso significa que, ao deixar de fazer a barba, você ganha em um ano uns dez dias”, diz Fidel.

UNIFORME
“É, antes de tudo, uma questão prática, porque com o uniforme não preciso colocar gravata todos os dias. E evita o problema de ficar escolhendo o que vestir, que camisa, que meias, para deixar tudo combinando”, avalia Fidel.

Yahoo

0 comentários:

Postar um comentário