sábado, abril 14, 2018

Saiba como aumentar a durabilidade de peças do vestuário atendendo às orientações sobre lavagem, secagem e alvejamento



Sua camiseta favorita encolheu, a jaqueta nova desbotou ou a calça enrrugou na primeira lavada? Três acidentes que podem ser evitados com um cuidado simples: leia com atenção e obedeça às orientações contidas nas etiquetas das roupas, expressas por meio de símbolos como um ferro de passar, um círculo ou um triângulo. O fornecimento de informações sobre lavar, alvejar, secar, passar e lavar a seco nas etiquetas é obrigatório, de acordo com determinação do Inmetro, que aderiu a um acordo válido para os cinco países do Mercosul, incluindo o Brasil. E vale tanto para as peças nacionais quanto para as importadas.

Estes símbolos são especificados na norma internacional ISO 3758, adotada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que representa a ISO no Brasil. Esta norma estabelece um sistema de símbolos gráficos para uso em artigos têxteis, fornecendo informações para prevenir danos que podem ser irreversíveis durante os cinco processos. A norma, de 2001, é atualizada sempre que houver mudança relevante na produção do setor.

— Uma peça feita de poliéster, por exemplo, não pode ser passada, se não ela vai furar. Se a etiqueta não trazer essa informação, o consumidor pode reclamar e ser indenizado pelo fabricante — explica Adelgicio Leite, técnico do Inmetro.

Além de garantirem uma maior durabilidade ao produto, quando obedecidas, as informações nas etiquetas podem ser decisivas para o consumidor optar por esse ou aquele produto. Enquanto algumas pessoas procuram a conveniência da limpeza a seco, outros preferem a economia de roupas laváveis.

Cinco símbolos orientam a limpeza

São cinco os sinais para orientar a lavagem das roupas: o tanque (lavar), o triângulo (alvejar), o quadrado (secar), o círculo (limpeza a seco) e o desenho de um ferro de passar (passar). Quando houver um X sobre o sinal, o procedimento deve ser evitado. O desenho de um balde com água sem uma mão interna indica que a peça deve ser lavada com água na máquina.

Além das orientações sobre lavagem, a etiqueta de roupas tem de informar, obrigatoriamente, o nome e CNPJ do fabricante; o país de origem; a indicação do nome das fibras ou filamentos que compõem a peça (algodão, poliéster) e o seu percentual; e a indicação do tamanho (P-M-G).

Quase a totalidade das empresas cumprem regra

O gerente de Infraestrutura e Capacitação Tecnológica da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Sylvio Napoli, explica que a adoção dessas informações nas etiquetas teve o objetivo de aumentar a durabilidade do produto, orientando aos consumidores sobre como manejá-lo. Cabe ao consumidor, portanto, seguir as recomendações à risca.

De acordo com gerente da Abit, a entidade fiscaliza as indústrias do setor para garantir o cumprimento da norma, cuja inadequação pode ser penalizada com multa. Ele garante que, em média, 99% das empresas fiscalizadas cumprem a norma.

0 comentários:

Postar um comentário