sábado, maio 26, 2018

Nas redes sociais, reação à greve é positiva, aponta pesquisa


Pelo menos nas redes sociais, o apoio à greve dos caminhoneiros tem sido grande, apesar dos transtornos à população, como o desabastecimento de combustíveis e de outros insumos pelo País. De acordo com monitoramento realizado pela empresa Torabit. 52,2% das menções sobre a greve dos caminhoneiros são positivas em relação ao movimento. Outros 37,8% são neutros e apenas 10% dos comentários são negativos.
A pesquisa reúne as reações explicitadas no Twitter, Instagram, Facebook e em seções de comentários de blogs e sites. Embora parte do movimento esteja se distanciando somente da questão do preço do diesel - que foi o estopim da greve.
Quando se analisa o conteúdo das mensagens na internet, 53,4% demonstram apoio explícito ao movimento, enquanto 27,2% são piadas, 8,4% são comentários sobre notícias, 6,5% recontam casos do cotidiano e 4,5% são totalmente contrários à greve.

As mulheres têm comentado mais sobre o movimento do que os homens, compondo 55,5% das reações captadas pela Torabit. O Estado que mais fala sobre o movimento dos caminhoneiros nas redes sociais é o Rio de Janeiro (que concentra 27,1% das interações), seguido por São Paulo (19,6%), Minas Gerais (10,1%), Rio Grande do Sul (5,4%) e Paraná (5,3%).

Click aqui para ver matérias na página inicial

0 comentários:

Postar um comentário